SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.10 número2A medicalização do parto e suas conseqüências: o exemplo da França no período entre as duas guerras índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Estudos Feministas

versão impressa ISSN 0104-026Xversão On-line ISSN 1806-9584

Resumo

BEAUVALET-BOUTOUYRIE, Scarlet. As parteiras-chefes da maternidade Port-Rroyal de Paris no século XIX: obstetras antes do tempo?. Rev. Estud. Fem. [online]. 2002, vol.10, n.2, pp.403-413. ISSN 1806-9584.  https://doi.org/10.1590/S0104-026X2002000200010.

A Maternidade de Port-Royal, fundada em Paris em 1795, era um estabelecimento-modelo que, além do atendimento às parturientes, possuía um curso para formação de parteiras, sendo uma das poucas escolas a fornecer formação clínica às alunas. O artigo analisa os primeiros cem anos da Maternidade, destacando a atuação das parteiras-chefes como diretoras de ensino e do atendimento às parturientes. Ressalta a situação excepcional das parteiras-chefes, que conseguiram manter a ascendência sobre os parteiros apesar das críticas e da luta pelo poder por eles desencadeada, e da crescente importância que esses profissionais vinham adquirindo no panorama obstétrico e hospitalar do século XIX. Aponta para a necessidade de pesquisa em outras escolas de parteiras francesas e européias para poder avaliar o grau de originalidade dessa experiência.

Palavras-chave : Maternidade Port-Royal; parteiras-chefes; curso de parteiras; disputa entre parteiras e médicos.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons