SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.27 número3Prática artística como local de visibilização das mulheres transgênero de Pereira (Colômbia)A disforia de gênero como síndrome cultural norte-americana índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Estudos Feministas

versão impressa ISSN 0104-026Xversão On-line ISSN 1806-9584

Resumo

WESCHENFELDER, Viviane Inês  e  FABRIS, Elí Terezinha Henn. Tornar-se mulher negra: escrita de si em um espaço interseccional. Rev. Estud. Fem. [online]. 2019, vol.27, n.3, e54025.  Epub 23-Set-2019. ISSN 1806-9584.  https://doi.org/10.1590/1806-9584-2019v27n354025.

No artigo visa-se à compreensão de como se articula e quais os efeitos do processo de subjetivação identitário produzido por mulheres negras contemporâneas que narram suas experiências de vida no blog Blogueiras Negras. Para o estudo foram selecionadas narrativas autobiográficas publicadas neste espaço interseccional. A análise parte de algumas chaves de leitura fornecidas por Michel Foucault e de outros(as) autores(as) que se agregam ao pensamento pós-estruturalista. O movimento de tornar-se mulher negra evidencia processos de sujeição e subjetivação que ocorrem através de um trabalho de si que é ético e político. A partir de sua identificação com a negritude e com o Feminismo Negro, as autoras estabelecem outras formas de relacionar-se consigo e com os outros (negras/os e brancas/os), o que vem produzindo novos contornos às relações étnico-raciais brasileiras.

Palavras-chave : mulheres negras; escritas de si; processo de subjetivação identitário; negritude; Feminismo Negro.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )