SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.28 número3Feminismo De(s)colonial como Feminismo Subalterno Latino-AmericanoSacerdotisas africanas no mundo bíblico. Leitura decolonial de Êxodo 4.24-26 índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Estudos Feministas

versão impressa ISSN 0104-026Xversão On-line ISSN 1806-9584

Resumo

GOMES, Camilla de Magalhães. O corpo importa: corpos falantes e a produção discursiva do sexo. Rev. Estud. Fem. [online]. 2020, vol.28, n.3, e59271.  Epub 16-Nov-2020. ISSN 1806-9584.  http://dx.doi.org/10.1590/1806-9584-2020v28n359271.

Os estudos decoloniais nos mostram que a colonialidade tem por dicotomia fundamental a divisão entre humanos e não humanos. Que processos, contudo, produzem ou preenchem essa oposição? No presente artigo buscamos discutir o sexo como produção discursiva que faz parte dos processos de distribuição de humanidade da colonialidade ocidental. Para isso, trabalha a noção de corpos falantes, como modo de romper com a ideia do corpo como tela em branco, natureza a que se imprime sentido por meio da cultura. Com isso, torna-se possível questionar o dimorfismo sexual e pensar na ampliação dos modos pelos quais atribuímos a linguagem do sexo e, assim, reconstruirmos a linguagem sobre os corpos para permitirmos mais, para podermos dizer que, apesar de só conhecermos os corpos por meio da linguagem, esses sempre a excedem.

Palavras-chave : Sexo; linguagem; corpos; dimorfismo sexual; colonialidade.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )