SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.20 special issuePerception of family support among low-income elderly and associated factorsThe experience of nursing students in their transition to professional practice: a social phenomenological approach author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Texto & Contexto - Enfermagem

Print version ISSN 0104-0707

Abstract

KNIHS, Neide da Silva; SCHIRMER, Janine  and  ROZA, Bartira de Aguiar. Adaptação do modelo espanhol de gestão em transplantes para a melhora da negativa familiar e manutenção do potencial doador. Texto contexto - enferm. [online]. 2011, vol.20, n.spe, pp.59-65. ISSN 0104-0707.  http://dx.doi.org/10.1590/S0104-07072011000500007.

O propósito do estudo foi comparar os dados relacionados à formação e perfil dos coordenadores de transplantes do Brasil e Espanha para avaliar oportunidades de melhorias em relação à recusa familiar e manutenção do potencial doador. Uma minuciosa avaliação foi realizada, comparando os dados de formação do coordenador de transplante, perfil do coordenador de transplantes e da metodologia de transplante em cada país. No Brasil, a média de horas de capacitação recebida antes de começar a trabalhar foi de oito horas e na Espanha foi de 42 horas. No Brasil, 22,9% dos coordenadores de transplante são médicos, na Espanha 95% são médicos. O tempo que atua o coordenador de transplante no Brasil foi nove meses e 22 dias, na Espanha, 60 meses. O Modelo de Gestão da Organização Nacional de Transplante pode ser adaptado no Brasil como forma de melhoria nas perdas por negativa familiar e por perdas na manutenção.

Keywords : Doação de órgãos; Transplante; Qualificação profissional; Enfermagem.

        · abstract in English | Spanish     · text in Spanish     · Spanish ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License