SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.27 número1MOTIVAÇÃO DOS ESTUDANTES DE ENFERMAGEM E SUA INFLUÊNCIA NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEMCAMINHOS PERCORRIDOS POR CRIANÇAS E ADOLESCENTES COM TUBERCULOSE NOS SERVIÇOS DE SAÚDE índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Texto & Contexto - Enfermagem

versão impressa ISSN 0104-0707versão On-line ISSN 1980-265X

Resumo

TOFFOLETTO, Maria Cecilia et al. COMPARAÇÃO ENTRE GRAVIDADE DO PACIENTE E CARGA DE TRABALHO DE ENFERMAGEM ANTES E APÓS A OCORRÊNCIA DE EVENTOS ADVERSOS EM IDOSOS EM CUIDADOS CRÍTICOS. Texto contexto - enferm. [online]. 2018, vol.27, n.1, e3780016.  Epub 22-Mar-2018. ISSN 0104-0707.  http://dx.doi.org/10.1590/0104-070720180003780016.

Objetivo:

comparar a gravidade do paciente e a carga de trabalho de enfermagem antes e após a ocorrência de evento adverso moderado e grave em idosos internados em unidades de terapia intensiva.

Método:

estudo comparativo, realizado em nove unidades de terapia intensiva de um Hospital Universitário de São Paulo. Os eventos foram coletados dos prontuários dos pacientes e classificados em moderados e graves segundo a Organização Mundial de Saúde. A análise da gravidade foi realizada segundo o Symplified Acute Phsiologic Score II e a carga de trabalho segundo o Nursing Activities Score, 24 horas antes e depois do evento moderado e grave. O teste t, com significância de 5%, foi utilizado para a comparação das médias da gravidade clínica e da carga de trabalho, antes e após o evento.

Resultados:

a amostra foi composta por 315 idosos, sendo que 94 (29,8%) sofreram eventos moderados e graves nas unidades. Dos 94 eventos, predominou o tipo processo clínico e procedimento (40,0%). A instalação e manutenção de artefatos terapêuticos e cateteres foram as intervenções prevalentes que resultaram em danos fisiopatológicos (66,0%), de grau moderado (76,5%). A média de pontuação da carga de trabalho (75,19%) diminuiu 24 horas após a ocorrência do evento (71,97%, p=0,008) e, a gravidade, representada pela probabilidade de morte, aumentou de 22,0% para 29,0% depois do evento (p=0,045).

Conclusão:

no contexto da segurança do paciente, a identificação das alterações nas condições clínicas e na carga de trabalho de enfermagem em idosos que sofrem eventos subsidiam a prevenção dessas ocorrências.

Palavras-chave : Idoso; Unidades de terapia intensiva; Segurança do paciente; Cuidados de enfermagem; Carga de trabalho; Mortalidade.

        · resumo em Espanhol | Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )