SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.1 issue2A Reforma Sanitária e a municipalizaçãoSobre a peleja dos sujeitos da reforma, ou da reforma dos sujeitos em peleja author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Saúde e Sociedade

Print version ISSN 0104-1290

Abstract

MEDICI, André Cezar. Saúde e crise da modernidade (caminhos, fronteiras e horizontes). Saude soc. [online]. 1992, vol.1, n.2, pp. 49-78. ISSN 0104-1290.  http://dx.doi.org/10.1590/S0104-12901992000200004.

O objetivo deste texto é discutir algumas tendências da medicina, a partir da análise de sua evolução ao longo do período que, do ponto de vista histórico, caracteriza a modernidade e sua crise. A medicina é, desta forma, avaliada segundo as óticas da economia, das relações do poder, do desenvolvimento científico e tecnológico e da linguagem. A questão da economia remete a análise para a questão dos mercados e das formas de concorrência e crescimento capitalista assumidas pela medicina ao longo de sua trajetória A questão do poder remete a análise das instituições de saúde e das formas de organização do trabalho no setor. A questão da ciência procura avaliar o espectro de formas de produção do conhecimento no setor, bem como seus impactos na cobertura e na eqüidade do acesso às condições de saúde e assistência médica. Por fim, a questão da linguagem marca a análise de como a tecnificação extrema da medicina vai progressivamente caracterizando campos semânticos próprios a cada especialidade, dificultando o uso de teorias totalizadoras para explicar as relações internas no seio da produção de conhecimento no setor.

        · text in Portuguese     · pdf in Portuguese