SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.18 issue1The Family Health Program users' perception of the privacy and confidentiality of their informationMatrix support in Family Health Units: experiencing innovations in mental health author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Saúde e Sociedade

Print version ISSN 0104-1290

Abstract

LEITE, Rosana Farias Batista  and  VELOSO, Thelma Maria Grisi. Limites e avanços do Programa Saúde da Família de Campina Grande: um estudo a partir de representações sociais. Saude soc. [online]. 2009, vol.18, n.1, pp. 50-62. ISSN 0104-1290.  http://dx.doi.org/10.1590/S0104-12902009000100006.

Este artigo se propõe a refletir sobre as representações sociais de profissionais do Programa Saúde da Família (PSF) de Campina Grande - PB. O objetivo principal é analisar as representações que esses profissionais constroem a respeito do Programa e do trabalho nele desenvolvido. Realizamos uma pesquisa qualitativa norteada pela Teoria das Representações Sociais. Como instrumentos de coleta de dados, utilizaram-se a observação participante e a entrevista semiestruturada. Foram entrevistados 24 profissionais, sendo três médicos, três enfermeiros, quatro auxiliares de enfermagem, dois cirurgiões-dentistas, um auxiliar de consultório dentário, dois assistentes sociais e nove agentes comunitários de saúde. Os discursos foram analisados com base na proposta de Análise de Conteúdo Temática. Observou-se que todos os entrevistados representam o PSF como uma proposta que trouxe contribuições positivas, no entanto, sublinham a ausência da integralidade e da intersetorialidade, assim como assinalam a dificuldade na organização do sistema de referência e contrarreferência para a garantia das ações com resolutividade. Em relação ao trabalho desenvolvido no Programa, os profissionais o representaram como "planejado", "organizado" e "gratificante". Porém, vários discursos ressaltaram as insatisfações salariais, o desgaste e a sobrecarga de trabalho, sugerindo que "trabalhar no PSF não é tão bom assim". As representações sociais construídas pelos entrevistados conduzem para a ideia de que não há uma harmonia entre a efetivação do programa e as diretrizes propostas pelo Ministério da Saúde. Constata-se, portanto, a necessidade de mudanças estruturais no PSF de Campina Grande, para que os objetivos dessa proposta possam, de fato, ser concretizados.

Keywords : Representações sociais; Programa Saúde da Família; Condições de trabalho.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese