SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.18 issue1Perception of oral health coordinators and dental surgeons who work in the public service about the National Health System (SUS)Characterization of victims injured by firearms assisted by the Mobile Emergency Care Service in Campo Grande-MS author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Saúde e Sociedade

Print version ISSN 0104-1290

Abstract

IMPERATORI, Giceli  and  LOPES, Marta Julia Marques. Estratégias de intervenção na morbidade por causas externas: como atuam agentes comunitários de saúde?. Saude soc. [online]. 2009, vol.18, n.1, pp. 83-94. ISSN 0104-1290.  http://dx.doi.org/10.1590/S0104-12902009000100009.

As Causas Externas (CEs) de morbimortalidade têm sido um problema de saúde pública de grande magnitude no país. Buscou-se conhecer as estratégias e compreender como atuam os Agentes Comunitários de Saúde (ACSs) nesse tipo de morbidade, a partir de serviços de Atenção Básica de Saúde. Os participantes do estudo foram 36 ACSs, atuantes em 7 serviços de Atenção Básica do tipo Programa Saúde da Família, de uma região do município de Porto Alegre. As CEs prevalentes são as acidentais e incluem os acidentes em geral, as quedas entre idosos e os acidentes entre a população infantil. Esses agravos nem sempre são reconhecidos como problemas de saúde e preveníveis, sendo considerados, frequentemente, "obra do acaso". Nas palavras dos agentes, são os agravos de mais fácil abordagem junto às famílias, influenciados positivamente por estratégias educativas. Constatou-se que as diferentes tipologias da violência são os agravos de mais difícil abordagem pelos agentes, pois envolvem situações de risco. Eles consideram-se despreparados para esse tipo de enfrentamento e referem a fragilidade das redes de apoio para os encaminhamentos na região e no município, de forma geral.

Keywords : Causas externas; Agentes comunitários.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese