SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.28 número3A rede embala e o ritmo da gestão embolaA dinâmica da atenção governamental sobre as políticas de saúde no Brasil: equilíbrio e pontuações nas primeiras décadas pós-redemocratização (1986-2003) índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Saúde e Sociedade

versão impressa ISSN 0104-1290versão On-line ISSN 1984-0470

Resumo

CARRAPATO, Pedro; CORREIA, Pedro  e  GARCIA, Bruno. Governance na saúde: os desafios da operacionalização. Saude soc. [online]. 2019, vol.28, n.3, pp.66-79.  Epub 07-Out-2019. ISSN 1984-0470.  http://dx.doi.org/10.1590/s0104-12902019190060.

A massificação dos conceitos em geral torna-os, muitas vezes, difíceis de precisar. O conceito de governance tornou-se transversal a várias áreas, sendo orientado de acordo com a área em que é aplicado. Autores referem que a governance surge como um “chapéu” sob o qual se encaixam muitos temas, motivo pelo qual surgiram diversos conceitos, com influência das áreas em que eram aplicados. Embora pesem as diversas traduções para a língua portuguesa encontradas na literatura, de forma genérica, o termo “governance” pode ser entendido como um modelo de governação em rede. Este trabalho pretende percorrer as diversas definições de governance, governance associada ao setor da saúde e, dentro deste, os diversos conceitos de governance encontrados na literatura. O objetivo é perceber quais são os fatores que dificultam a operacionalização da governance na saúde. São descritos fatores que de forma persistente condicionam a operacionalização da governance. O desafio é encontrar formas inovadoras para conseguir atenuar o impacto desses fatores.

Palavras-chave : Governance; Saúde; Conceito; Operacionalização.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )