SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.13 número1Efeito da compatibilização da mistura NBR/EVA sobre sua morfologia de fase co-contínuaInfluência da temperatura, da massa molar e da distribuição de massa molar na tensão superficial de PS, PP e PE: experimento e teoria índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Polímeros

versão impressa ISSN 0104-1428versão On-line ISSN 1678-5169

Resumo

REZENDE, Camila A. de  e  DUEK, Eliana Ap. R.. Blendas de poli (ácido lático-co-ácido glicólico)/ poli (ácido lático): degradação in vitro. Polímeros [online]. 2003, vol.13, n.1, pp.36-44. ISSN 1678-5169.  https://doi.org/10.1590/S0104-14282003000100009.

Placas de copolímero de poli(ácido lactico-co-glicólico) têm sido produzidas e usadas como implantes que degradam e são absorvidos pelo organismo. Implantes que podem ser absorvidos apresentam vantagens em relação aos implantes metálicos. Nesse trabalho, foram obtidas placas a partir de blendas de poli(ácido lactico-co-glicólico)/ poli(ácido lático), (PLGA/PLLA) e caracterizadas durante o processo de degradação in vitro. Verificou-se que as blendas são imiscíveis e a estabilidade térmica das mesmas aumenta com a proporção de PLLA. O grau de cristalinidade também aumenta com a proporção de PLLA na amostra e com o tempo de degradação. Além disso, verificou-se que o PLGA degrada rapidamente e sua presença e quantidade modifica nitidamente a morfologia das blendas.

Palavras-chave : Blendas; poli(L-ácido lático); poli(L-ácido lático-co-ácido glicólico); degradação.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons