SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.43 número3Estudo anatômico do músculo levantador do lábio superiorGarantia de qualidade em citopatologia: aspectos da correlação cito-histopatológica índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista da Associação Médica Brasileira

versão impressa ISSN 0104-4230versão On-line ISSN 1806-9282

Resumo

RIBEIRO, A.A.F. et al. Uso de concentrado de antitrombina III em cirróticos com distúrbios de coagulação. Rev. Assoc. Med. Bras. [online]. 1997, vol.43, n.3, pp.189-194. ISSN 0104-4230.  http://dx.doi.org/10.1590/S0104-42301997000300004.

A deficiência de antitrombina III (ATIII) é observada na hepatopatia grave e pode ser decorrente da redução de síntese ou de consumo aumentado, o que poderia ser compensado com o uso de concentrado de ATIII. OBJETIVO. Avaliar a eficiência da administração de uma dose fixa de concentrado de ATIII, em pacientes com hepatopatia descompensada com distúrbio da hemostasia. CASUÍSTICA E MÉTODO. Foram avaliados seis pacientes, com idade média de 44 anos, variando de 14 a 63 anos, portadores de cirrose (quatro de etiologia alcoólica, um viral e um doença de Wilson), com alteração de pelo menos dois dos parâmetros da hemostasia (TP > 1,40, TTPA > 1,25, fibrinogênio < 1,5g/L, plaquetas < 80.000/mm3). A média do nível de albumina foi de 2,6g/dL (1,9 a 3,8g/dL). O concentrado de ATIII (Kybernin®) foi administrado na dose de 50U/kg, em dias alternados. Foi colhido sangue antes da primeira infusão, 4 horas após e, depois, diariamente, antes da infusão do dia, para medida da ATIII plasmática (amidolítico). Nenhum paciente recebeu hemoderivados. RESULTADOS.As médias da dosagem de ATIII foram: inicial = 35,8%, 4 horas = 56,2%*, 2 dias = 48,7%*, 4 dias = 45,7%* e 8 dias = 42,3%. Após a infusão houve elevação significante dos níveis de ATIII (* = p < 0,02, teste de Friedman), que se manteve até o 4o dia. Não houve alteração dos demais parâmetros de coagulação. CONCLUSÕES. O uso de concentrado de ATIII na dose utilizada é suficiente para elevar os níveis desse inibidor na hepatopatia; entretanto, com essa dose não se obteve normalização de seus níveis. Esses dados sugerem que doses mais elevadas devem ser usadas em pacientes com hepatopatias graves, que apresentam não apenas redução de síntese, mas aumento de consumo dos fatores da coagulação e de seus inibidores.

Palavras-chave : Antitrombina III; Cirrose hepática; Coagulação intravascular; Coagulopatias.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf epdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons