SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.46 número3Pesquisa de micronúcleos na mucosa esofágica e sua relação com fatores de risco ao câncer de esôfagoDeflazacort e cicatrização de anastomoses colônicas. Estudo experimental em ratos índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista da Associação Médica Brasileira

versão impressa ISSN 0104-4230versão On-line ISSN 1806-9282

Resumo

ROMAO JUNIOR, J.E. et al. Causas e prognóstico da insuficiência renal aguda hospitalar em pacientes idosos. Rev. Assoc. Med. Bras. [online]. 2000, vol.46, n.3, pp.212-217. ISSN 0104-4230.  http://dx.doi.org/10.1590/S0104-42302000000300005.

OBJETIVOS: O objetivo deste estudo foi analisar as causas e o prognóstico de pacientes idosos (>70 anos de idade) com IRA tratados em nosso Serviço. CASUÍSTICA E MÉTODOS: Dos 361 pacientes adultos e portadores de IRA, atendidos em nosso serviço no período de janeiro/95 a dezembro/96, acompanhamos 130 pacientes (36%) com idade superior a 70 anos (média de 76,0 ± 4,7 anos, variando de 70 a 94 anos). Destes, 84 (65%) eram do sexo masculino e 66 (51%) estavam no pós-operatório de cirurgias diversas. Os dados foram obtidos através de formulários padronizados usados no Serviço. RESULTADOS: As causas mais freqüentes foram: isquêmicas 48 (38%), sepsis 40 (31%), nefrotóxicas 46 (35%) e obstrutivas 10 (7,7%); em outros 14 (11%) foram diagnosticados mais de um agente causal. IRA não-oligúrica ocorreu em 81 pacientes (62,8%) e em 50 pacientes (39%) houve necessidade de diálise. A mortalidade na população com idade abaixo de 70 anos foi 43% e nos idosos 53,1%, não havendo diferença estatística entre os grupos (p=0,085). A mortalidade foi maior (p<0,0001) nos pacientes idosos oligúricos (86%) do que nos idosos não-oligúricos (32%); maior em casos de IRA cirúrgica (66,7%) do que em IRA de origem médica (41,8%), e em pacientes internados em UTI (69%) do que nos internados em enfermaria (17%). O número de óbitos também foi maior (p<0,0001) no grupo que necessitou de diálise (84%) do que nos não dialisados (33%). CONCLUSÃO: Concluímos que o percentual de pacientes idosos com IRA é elevado; apresentaram mortalidade ao redor de 50%, não superior ao observado na população mais jovem; oligúria, cirurgia, necessidade de tratamento em UTI e necessidade de diálise foram fatores de prognóstico desfavorável nesta casuística.

Palavras-chave : Insuficiência renal aguda; Idosos; Prognóstico.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf epdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons