SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.48 número2Selecionar quem deve viver: um estudo bioético sobre critérios sociais para microalocação de recursos em emergências médicasAvaliação da sensibilidade e especificidade dos exames citopatológico e colposcópico em relação ao exame histológico na identificação de lesões intra-epiteliais cervicais índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista da Associação Médica Brasileira

versão impressa ISSN 0104-4230versão On-line ISSN 1806-9282

Resumo

GUERRA, MARTHA DE OLIVEIRA; SOUZA, EEVELISE ROCHA DE  e  PETERS, VERA MARIA. Capacidade reprodutiva de ratas aleitadas por mães que receberam levonorgestrel durante a lactação. Rev. Assoc. Med. Bras. [online]. 2002, vol.48, n.2, pp.135-139. ISSN 0104-4230.  http://dx.doi.org/10.1590/S0104-42302002000200032.

O levonorgestrel é um dos contraceptivos usados por mulheres durante a lactação. Estudos prévios mostraram que a administração de levonorgestrel a ratas lactando causou nas crias retardo de puberdade em machos e alterações no peso de oviduto e útero. OBJETIVO: Estudar a capacidade reprodutiva das fêmeas F1, de mães tratadas com levonorgestrel. MÉTODOS: Ratas Wistar foram tratadas com levonorgestrel (0.030 mg/1 ml de água destilada) do 7º ao 13º dia após o nascimento (dia 1 = nascimento). Aos 90 dias, as fêmeas F1 foram acasaladas com machos férteis e a inseminação comprovada pela presença de espermatozóides no esfregaço vaginal (primeiro dia de prenhez). As fêmeas inseminadas foram distribuídas em três lotes de 20 animais (10 F1 Controles e 10 F1 Tratadas). Os animais foram sacrificados no 2º, 4º e 5º dias após a inseminação, por excesso de inalação com éter, e os ovários, ovidutos e cornos uterinos foram removidos. Os ovários foram pesados e os corpos lúteos contados. Ovidutos e cornos uterinos foram lavados com solução fisiológica e os pré-embriões obtidos foram contados e examinados em cada um dos segmentos. RESULTADOS: O peso de ovários, número de corpos lúteos, número e fase de desenvolvimento de pré-embriões foram semelhantes nos dois grupos. CONCLUSÃO: No modelo experimental usado, o aleitamento de crias de ratas por mães tratadas com levonorgestrel não interfere com a capacidade reprodutiva de fêmeas F1.

Palavras-chave : Levonorgestrel; Lactação; Ratas; Reprodução.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons