SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.49 issue1Nutritional condition in chronic renal failure patients treated by hemodialysis in AmazonasMust the TNM staging of the renal cell carcinoma be modified again? author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista da Associação Médica Brasileira

Print version ISSN 0104-4230

Abstract

NOMURA, Roseli Mieko Yamamoto; FRANCISCO, Rossana Pulcineli Vieira; MIYADAHIRA, Seizo  and  ZUGAIB, Marcelo. Cardiotocografia em gestações com diástole zero ou reversa nas artérias umbilicais: análise dos resultados perinatais. Rev. Assoc. Med. Bras. [online]. 2003, vol.49, n.1, pp. 79-85. ISSN 0104-4230.  http://dx.doi.org/10.1590/S0104-42302003000100038.

OBJETIVOS: Estudar, em gestações com diástole zero (DZ) ou reversa (DR), dopplervelocimetria das artérias umbilicais os resultados perinatais de acordo com os parâmetros cardiotocográficos. MÉTODOS: Entre 1993 e 2000, foram selecionadas 127 gestantes com DZ ou DR. A classificação adotada para a cardiotocografia foi ativo (normal), hipoativo (suspeito) e inativo (alterado) Os parâmetros analisados foram: variabilidade da FCF, acelerações transitórias, DIP II, DIP umbilical, desaceleração prolongada e padrão pseudo sinusoidal. RESULTADOS: Houve associação (p<0,05) entre o padrão inativo e acidemia no nascimento (pH inferior a 7,20) em 71,9%, Apgar de 1° minuto inferior a sete (73,4%), intubação do RN (64,1%), e óbito neonatal precoce (20,3%). Houve associação (p<0,05) entre a ausência de acelerações transitórias com acidemia no nascimento (58,8%), Apgar de 1° minuto inferior a sete (67,7%), intubação do RN (51%) e total de óbitos no berçário (29,4%). A redução da variabilidade (<5bpm) associou-se a (p<0,05): acidemia no nascimento (88,5%), intubação do RN (69,2%), óbito neonatal precoce (34,6%) e total de óbitos no berçário (42,3%). Constatou-se associação entre a ocorrência de DIP II (p<0,05) e a acidemia no nascimento em 78,2%. O DIP umbilical grave associou-se (p<0,05) com acidemia no nascimento (79,3%), intubação do recém-nascido (69%) e óbito neonatal precoce (17,2%). Houve associação (p<0,05) entre a desaceleração prolongada e intubação do RN (70,6%). O padrão pseudo sinusoidal associou-se (p<0,05) com o óbito neonatal precoce (60%). CONCLUSÕES: A DZ ou DR representa grave comprometimento fetal, cujo risco para óbito neonatal ou morbidade perinatal é extremamente elevado e constata-se correlação entre as alterações da cardiotocografia com os resultados perinatais adversos.

Keywords : Diástole zero; Diástole reversa; Cardiotocografia; Resultados perinatais.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese