SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.49 issue4Informed consent in research: a new approach author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista da Associação Médica Brasileira

Print version ISSN 0104-4230

Abstract

ANTONIO, Maria Ângela Góes Monteiro et al. Avaliação do estado nutricional de crianças e adolescentes com asma. Rev. Assoc. Med. Bras. [online]. 2003, vol.49, n.4, pp. 367-371. ISSN 0104-4230.  http://dx.doi.org/10.1590/S0104-42302003000400025.

OBJETIVO: Analisar o estado nutricional de crianças e adolescentes com asma em relação à gravidade, idade de início da doença, renda familiar per capita e escolaridade materna. MÉTODOS: Estudo transversal, no qual foram examinados 66 pacientes portadores de asma atópica do Ambulatório de Imunologia Alergia e Pneumologia do Hospital das Clínicas da Universidade Estadual de Campinas (HC/Unicamp), com idade entre 4 e 14 anos completos, e, posteriormente, foram comparados com 124 controles. RESULTADOS: No sexo masculino, em relação à gravidade, idade de início da doença, renda familiar per capita e escolaridade materna, não se encontrou diferença estatisticamente significante na distribuição dos escores z do peso/idade (p=0,24), altura/idade (p=0,61), índice de massa corporal (p=0,21), perímetro braquial (p=0,94) e prega cutânea tricipital (p=0,49) entre casos e controles. Em relação ao sexo feminino, não se observou diferença estatisticamente significante para a distribuição dos escores z do peso/idade (p=0,13), altura/idade (p=0,46), índice de massa corporal (p=0,13), perímetro braquial (p=0,06), somente as medidas da prega cutânea tricipital dos casos (-0,74±0,84) apresentaram valores estatisticamente diferentes (p=0,002) dos controles (0,17±1,21). Nenhuma criança com asma apresentou obesidade (escore z do índice de massa corporal ³ 2). Entre os casos, não se observou diferença estatisticamente significante das medidas antropométricas, considerando-se a renda familiar per capita, escolaridade materna, gravidade da doença e idade de início, exceto para os meninos com asma moderada que apresentaram médias de peso inferior à dos demais (p=0,02). CONCLUSÕES: Pode-se inferir que o aporte nutricional destes pacientes seja satisfatório, de tal forma que a composição corporal não foi afetada pela doença, pelo ambiente ou pela interação entre ambos. Nossos resultados reforçam a opinião de que a avaliação antropométrica deve ser realizada periodicamente, pois esta rotina permite avaliar as conseqüências da enfermidade, o impacto das intervenções e das medidas terapêuticas empregadas e, conseqüentemente, a saúde geral do indivíduo.

Keywords : Avaliação nutricional; Asma; Crescimento; Crianças; Adolescentes; Composição corporal.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese