SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.50 issue2Identification of insulinomas by endoscopic ultrasonographyClinical diagnosis and anatomic-pathologic diagnosis: disagreements author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista da Associação Médica Brasileira

Print version ISSN 0104-4230

Abstract

DA CRUZ, Ivana Beatrice Mânica; ALMEIDA, Marília Siqueira Campos; SCHWANKE, Carla Helena Augustin  and  MORIGUCHI, Emílio Hideyuki. Prevalência de obesidade em idosos longevos e sua associação com fatores de risco e morbidades cardiovasculares. Rev. Assoc. Med. Bras. [online]. 2004, vol.50, n.2, pp. 172-177. ISSN 0104-4230.  http://dx.doi.org/10.1590/S0104-42302004000200034.

OBJETIVOS: Avaliar a prevalência de obesidade e sua associação com fatores de risco e morbidades cardiovasculares em idosos longevos (com idade > 80 anos) residentes em Veranópolis-RS, Brasil. MÉTODOS: Participaram do estudo 196 idosos (69 homens e 127 mulheres), 91% da população > 80 anos até julho de 1996. Para avaliação e classificação da obesidade, utilizou-se o índice de massa corporal (IMC) e os critérios diagnósticos da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do National Health and Nutrition Examination Survey (NHANES III). Os fatores de risco cardiovascular investigados foram sexo, idade, hipertensão arterial sistêmica (HAS), hipercolesterolemia, hipertrigliceridemia, diabetes mellitus (DM) e tabagismo. Nas morbidades cardiovasculares, considerou-se a história de infarto agudo do miocárdio (IAM), claudicação intermitente e acidente vascular encefálico (AVE). A relação cintura-quadril (C/Q), o consumo regular de bebidas alcoólicas e a atividade física regular também foram investigados. RESULTADOS: A prevalência de obesidade foi 23,3% pelo critério da OMS (sem diferença entre os sexos, p=0,124) e 45,6% pelo critério NHANES III (significativamente maior entre as mulheres, p=0,05). Mulheres obesas apresentaram maiores níveis de pressão arterial sistólica e glicose, menores níveis de HDL-c e maior freqüência de HAS e DM; já os homens obesos apresentaram maiores níveis de pressão arterial diastólica, colesterol total, LDL-c e maior freqüência de hipercolesterolemia. As médias de C/Q e de triglicerídios, bem como a freqüência de hipertrigliceridemia foram maiores nos obesos de ambos os sexos. CONCLUSÕES: A prevalência de obesidade entre os idosos longevos foi alta e sua associação com os fatores de risco cardiovascular foi sexo-dependente. Em relação às morbidades, não se observou diferença entre os indivíduos obesos e não obesos.

Keywords : Obesidade; Fatores de risco cardiovascular; Morbidade cardiovascular; Idosos longevos.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese