SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.52 issue4Quality of life in patients with coronary artery disease: comparison between gendersHysterosonography: evaluation of the uterine cavity in women with abnormal uterine bleeding author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista da Associação Médica Brasileira

Print version ISSN 0104-4230On-line version ISSN 1806-9282

Abstract

SILVA, Raimunda Beserra da et al. Atividade física habitual e risco cardiovascular na pós-menopausa. Rev. Assoc. Med. Bras. [online]. 2006, vol.52, n.4, pp.242-246. ISSN 0104-4230.  http://dx.doi.org/10.1590/S0104-42302006000400024.

OBJETIVO: Avaliar a prevalência de atividade física habitual e risco cardiovascular em mulheres na pós-menopausa. MÉTODOS: Estudo de coorte transversal com 162 mulheres, entre 40 e 65 anos, em amenorréia há no mínimo 12 meses, acompanhadas no Ambulatório de Menopausa do CAISM/UNICAMP. As mulheres responderam oralmente o questionário International Physical Activity Questionnaire para avaliação do nível de atividade física, que abordou a freqüência e duração das atividades ocorridas durante uma semana normal, realizadas no transporte, trabalho, em casa e no lazer, classificando-as em sedentárias, insuficientemente ativas, ativas e muito ativas. Foram realizados exames laboratoriais para dosagem sérica de colesterol total, lipoproteína de alta densidade, lipoproteína de baixa densidade, triglicérides, glicemia de jejum e medidas de pressão arterial sistólica e diastólica. RESULTADOS: A média de idade das mulheres foi de 56,5 anos e idade na menopausa de 46 anos. A prevalência de atividade física foi de 83,3%, sendo que 2,5% foram classificadas como muito ativas, 80,8% ativas e 16,7% insuficientemente ativas. A maioria realizava atividades, principalmente no transporte e em casa, e apenas 38,3% realizavam atividade física durante o lazer. Nesta população, 87,7% das mulheres apresentavam escore de Framingham inferior a 10, considerado de baixo risco cardiovascular. CONCLUSÃO: Mulheres na pós-menopausa apresentam alta prevalência de atividade física habitual e baixa aderência ao exercício físico. O risco cardiovascular foi baixo na população estudada. É importante incentivar e orientar esta população a praticar atividade física compatível com suas condições físicas, estimulando a prática não somente da atividade física habitual, mas também do exercício físico.

Keywords : Atividade motora; Exercício; Risco cardiovascular; Pós-menopausa.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License