SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.52 número6Disfunção erétil: resultados do estudo da vida sexual do brasileiroComparação do código de ética médica do Brasil e de 11 países índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista da Associação Médica Brasileira

versão impressa ISSN 0104-4230versão On-line ISSN 1806-9282

Resumo

TAHA, Mohamed Ibrahin Ali et al. Fatores preditivos de colelitíase em obesos mórbidos após astroplastia em Y de Roux. Rev. Assoc. Med. Bras. [online]. 2006, vol.52, n.6, pp.430-434. ISSN 0104-4230.  http://dx.doi.org/10.1590/S0104-42302006000600024.

OBJETIVO: Avaliar fatores preditivos de colelitíase em obesos mórbidos submetidos a gastroplastia com reconstrução em Y de Roux. MÉTODOS: Estudou-se um grupo de pacientes obesos inscritos no programa para tratamento cirúrgico da obesidade mórbida do Departamento de Cirurgia da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. Os critérios de exclusão foram: pacientes colecistectomizados previamente, pacientes com diagnóstico de colelitíase no pré-operatório e casos em que a ultra-sonografia era duvidosa em relação à presença de cálculos biliares. Foram operados 160 pacientes, sendo 29 com colecistectomia prévia, 23 com litíase biliar pré-peratória, 5 com ultrassonografia duvidosa e 103 com vesícula biliar normal ao ultra-som de abdome. RESULTADOS: Os resultados mostraram que 48 (46,6%) pacientes desenvolveram colelitíase, sendo 22 sintomáticos. Quando comparamos os pacientes com e sem colelitíase, não observamos diferenças significativas em relação à idade, sexo e peso pré-operatório. O índice de massa corpórea, os níveis séricos de triglicérides, o colesterol total e suas frações VLDL-colesterol e LDL-colesterol foram superiores no grupo que desenvolveu colelitíase em relação aos pacientes sem cálculos, sendo esta diferença estatisticamente significativa. A porcentagem de perda de peso no 6º e 12º mês pós-operatório foi significativamente superior nos pacientes que desenvolveram cálculos biliares. CONCLUSÃO: O estudo permite concluir que índice de massa corpórea, os níveis de triglicérides, colesterol total e suas frações LDL e VLDL são fatores preditivos de colelitíase após gastroplastia com reconstrução em Y de Roux.

Palavras-chave : Obesidade; Colelitíase; Gastroplastia; Obesidade mórbida; Cirurgia bariátrica.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons