SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.54 número2Resultados de tratamento do prolapso retal pela técnica de delorme e de retopexiaPressões retais e anais em primigestas ao defecar índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista da Associação Médica Brasileira

versão impressa ISSN 0104-4230versão On-line ISSN 1806-9282

Resumo

ARAUJO, Maíta Poli de et al. Relação entre incontinência urinária em mulheres atletas corredoras de longa distância e distúrbio alimentar. Rev. Assoc. Med. Bras. [online]. 2008, vol.54, n.2, pp.146-149. ISSN 0104-4230.  http://dx.doi.org/10.1590/S0104-42302008000200018.

OBJETIVO: Avaliar a ocorrência de incontinência urinária (IU) em atletas corredoras de longa distância e associá-la a presença ou não de distúrbios alimentares. MÉTODOS: Um total de 37 corredoras de longa distância completaram os questionários ¨International Consultation on Incontinence Questionnaire-Short Form¨ (ICIQ-SF) e o ¨Eating Attitudes Test¨ (EAT-26). O teste do absorvente de uma hora foi realizado para quantificar a perda de urina. A análise estatística das variáveis contínuas foi feita pelo teste t pareado, ou teste de Mann-Whitney. RESULTADOS: 23 atletas (62,2%) tinham queixa de perda de urina. A média dos escores do ICIQ-SF neste grupo foi de 4,03 ± 5,06. Houve diferença estatisticamente significante entre o valor do teste do absorvente (p=0,02) e o resultado do questionário EAT-26 (p=0,03) no grupo de atletas incontinentes. CONCLUSÃO: Encontramos IU em atletas corredoras de longa distância e houve correlação com distúrbios alimentar. Técnicos devem estar atentos para a ocorrência de eventuais distúrbios e encaminhar tais atletas para uma equipe multidisciplinar.

Palavras-chave : Incontinência urinária; Esporte; Questionário; Corrida; Distúrbio alimentar.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons