SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.54 issue3Random C peptide measurement in adults with clinical diagnosis of type 1 diabetesSelf-reported maternal morbidity and associated factors among Brazilian women author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista da Associação Médica Brasileira

Print version ISSN 0104-4230On-line version ISSN 1806-9282

Abstract

PORTO, Ana Maria Feitosa; AMORIM, Melania Maria Ramos de; COELHO, Isabela Coutinho Neiva  and  SANTOS, Luiz Carlos. Perfil sorológico para toxoplasmose em gestantes atendidas em maternidade. Rev. Assoc. Med. Bras. [online]. 2008, vol.54, n.3, pp.242-248. ISSN 1806-9282.  https://doi.org/10.1590/S0104-42302008000300018.

OBJETIVOS: Determinar o perfil sorológico para toxoplasmose e identificar os principais fatores associados à susceptibilidade (pacientes com imunoglobulinas IgG e IgM ausentes) em gestantes atendidas em uma maternidade-escola do Recife. MÉTODOS: Realizou-se um estudo de corte transversal, incluindo 503 gestantes submetidas à sorologia para toxoplasmose no IMIP (Recife), no período de outubro de 2004 a abril de 2005. Realizou-se imunofluorescência indireta para pesquisa de IgG e IgM e um breve questionário foi aplicado às pacientes, descrevendo-se identificação, características demográficas e obstétricas, antecedentes mórbidos relevantes, hábitos de vida e tipo de moradia. Para análise estatística, utilizaram-se os testes Qui quadrado de associação e exato de Fisher, com um nível de significância de 5%. RESULTADOS: Constatou-se imunidade para toxoplasmose em 74,7%, susceptibilidade em 22,5% e "possível" infecção ativa em 2,8% das gestantes. Não se encontrou associação estatisticamente significativa entre susceptibilidade para toxoplasmose e idade, procedência, condições mórbidas, hábitos, condições de habitação, rede de esgotos, criação de animais domésticos, número de gestações e idade gestacional. Verificou-se uma associação significativa entre susceptibilidade para toxoplasmose e escolaridade, com uma maior freqüência de susceptibilidade entre mulheres com oito ou mais anos de estudo. CONCLUSÃO: A freqüência de susceptibilidade para toxoplasmose é relativamente baixa entre pacientes atendidas no pré-natal em nosso meio e nenhum outro fator preditivo além da escolaridade foi identificado.

Keywords : Toxoplasmose; Assistência pré-natal; Gestação; Soroprevalência; Infecções congênitas.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License