SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.55 número1Perfil nutricional de alimentos com alegação de zero gordura transInfluência das variações circadianas e de temperatura no AVEi índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Revista da Associação Médica Brasileira

versão impressa ISSN 0104-4230

Resumo

SALDANHA, Fátima Aparecida Targino et al. Anomalias e prognóstico fetal associados à translucência nucal aumentada e cariótipo anormal. Rev. Assoc. Med. Bras. [online]. 2009, vol.55, n.1, pp. 54-59. ISSN 0104-4230.  http://dx.doi.org/10.1590/S0104-42302009000100016.

OBJETIVO: Descrever a frequência de anomalias cromossômicas em fetos com translucência nucal (TN) aumentada, e a frequência de malformações estruturais, a evolução e o resultado da gestação nos fetos com TN aumentada e cariótipo anormal. MÉTODOS: Estudo retrospectivo envolvendo 246 casos com medida da TN acima do percentil 95º para a idade gestacional, com cariótipo fetal conhecido ou avaliação clínica das crianças no período pós-natal. Os casos foram acompanhados no setor de Medicina Fetal do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. RESULTADOS: O resultado do cariótipo fetal esteve alterado em 14,2% dos casos. O acompanhamento dessas gestações revelou anormalidade estruturais em 80,8% dos fetos, sendo as anormalidades cardíacas as mais comuns (61,5%). Resultados gestacionais adversos, como abortamento, óbitos intraútero e neonatal ocorreram em 76,5% dos fetos. CONCLUSÃO: Translucência nucal aumentada, entre 11 - 13 semanas e 6 dias, é importante marcador de anomalias cromossômicas fetais e malformações estruturais fetais, principalmente cardíacas. Diante deste achado, há aumento do risco de abortamento, óbito intrauterino e neonatal para estas gestações.

Palavras-chave : Medição de translucência nucal; Ultrassonografia; Gravidez; Anomalias cromossômicas; Cardiopatias congênitas.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português