SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.55 issue2Nutritional status in Alzheimer's diseaseCorrelation between the Doppler velocimetry findings of the uterine arteries during the first and second trimesters of pregnancy author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista da Associação Médica Brasileira

Print version ISSN 0104-4230On-line version ISSN 1806-9282

Abstract

FLEURY, Eduardo de Faria Castro et al. Proposta de sistematização do estudo elastográfico de lesões mamárias pela ultrassonografia. Rev. Assoc. Med. Bras. [online]. 2009, vol.55, n.2, pp.192-196. ISSN 0104-4230.  http://dx.doi.org/10.1590/S0104-42302009000200025.

OBJETIVO: Propor uma sistematização do estudo elastográfico para emprego na rotina ultrassonográfica. MÉTODOS: Avaliação de 308 pacientes encaminhadas ao serviço de intervenção mamária do CTC-Gênese no período de 1 de maio de 2007 a 1 de março de 2008 para a realização de biópsia mamária percutânea. Antes da realização da biópsia percutânea foi realizado o estudo ultrassonográfico e a elastografia. As lesões foram primeiramente analisadas e classificadas conforme o léxico Bi-Rads pelo ultrassom convencional (modo B). Posteriormente, a elastografia foi realizada e analisada conforme sistematização proposta pelos autores, por meio das imagens obtidas durante a compressão e após a descompressão da área de interesse. As lesões foram classificadas conforme escores criados pelos autores: os escores 1 e 2 foram considerados benignos, o escore 3 como provavelmente benigno e o 4 como suspeito para malignidade. Foram comparados os resultados obtidos entre os dois métodos com os resultados histológicos utilizando as áreas dentro das curvas ROC (curvas operadores dependentes). RESULTADOS: A área dentro da curva para a elastografia foi de 0.952 com intervalo de confidência entre 0.910 e 0.966, erro de 0.023, e de 0.867 com intervalo de confidência entre 0.823 e 0.903, erro de 0.0333, para o ultrassom. Quando comparadas as áreas observou-se diferença entre as curvas de 0.026, estatisticamente significativa. CONCLUSÃO: Este trabalho apresenta uma sistematização do estudo elastográfico utilizando as informações obtidas durante a compressão e após a descompressão da amostra ultrassonográfica, demonstrando que a elastografia pode incrementar a avaliação do risco de malignidade para lesões caracterizadas pelo ultrassom.

Keywords : Diagnóstico; Ultrassom; Mama; Elasticidade; Neoplasias da mama.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License