SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.58 número3Supernumerary parathyroid glands in hyperparathyroidism associated with multiple endocrine neoplasia type 1Patient prioritization in medical emergencies: an ethical analysis índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

Links relacionados

Compartir


Revista da Associação Médica Brasileira

versión impresa ISSN 0104-4230

Resumen

REUTER, Cristina; STEIN, Carlos Efrain  y  VARGAS, Deisi Maria. Massa óssea e composição corporal em estudantes universitários. Rev. Assoc. Med. Bras. [online]. 2012, vol.58, n.3, pp.328-334. ISSN 0104-4230.  http://dx.doi.org/10.1590/S0104-42302012000300013.

OBJETIVO: Comparar a densidade mineral óssea (DMO) e a composição corporal (CC) de universitários com diferentes estilos de vida. MÉTODOS: Estudo transversal realizado em 85 estudantes dos cursos de Medicina (MED) e Educação Física (EF) da Universidade Regional de Blumenau. As variáveis antropométricas, sociodemográficas, clínicas e de estilo de vida foram obtidas por meio de anamnese densitométrica e as variáveis densitométricas por raio-x de dupla energia (DXA). Os testes estatísticos foram: t de Student, qui-quadrado e regressão logística. RESULTADOS: Os acadêmicos de EF apresentaram massa magra maior (79,5 ± 5,9 versus 75,1 ± 5,3; p = 0,03) e gordura corporal menor (16,7 ± 6,1 versus 21,6 ± 5,6; p = 0,02), e as acadêmicas de EF apresentaram massa magra maior (68,2 ± 5,5 versus 65,3 ± 5,5; p = 0,05). A DMO do colo do fêmur (CF), fêmur total (FT) e corpo total (CT) foi maior nos acadêmicos de EF em ambos os sexos. Os estudantes de EF praticavam mais exercícios físicos do que os de MED. A baixa massa óssea (BMO) foi mais frequente nos estudantes de MED (34,9% versus 4,7%; p = 0,001), sendo que o risco de um estudante de MED ter BMO foi 9 vezes maior para a CL, 5 vezes para o CF, 8 vezes para o FT e 7 vezes para o CT. CONCLUSÃO: A CC e a DMO foram diferentes entre os estudantes; os acadêmicos de MED apresentaram um risco maior de ter BMO e os acadêmicos de EF praticavam mais exercícios físicos.

Palabras clave : osteoporose; estudantes; estilo de vida; densitometria; absorciometria de fóton; densidade óssea.

        · resumen en Inglés     · texto en Portugués | Inglés     · Inglés ( pdf epdf ) | Portugués ( pdf epdf )

 

Creative Commons License Todo el contenido de esta revista, excepto dónde está identificado, está bajo una Licencia Creative Commons