SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.62 issue7The diagnosis of acute appendicitis in pregnant versus non-pregnant women: A comparative studyCorrelation between maximum voluntary contraction and endurance measured by digital palpation and manometry: An observational study author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista da Associação Médica Brasileira

Print version ISSN 0104-4230On-line version ISSN 1806-9282

Abstract

DINIZ, Deborath Lucia de Oliveira; BARRETO, Pedro Rodrigues; BRUIN, Pedro Felipe Carvalhedo de  and  BRUIN, Veralice Meireles Sales de. Wake-up stroke: achados clínicos, sedentarismo e sonolência diurna. Rev. Assoc. Med. Bras. [online]. 2016, vol.62, n.7, pp.628-634. ISSN 0104-4230.  https://doi.org/10.1590/1806-9282.62.07.628.

Objetivo:

wake-up stroke (WUS) define o acidente vascular cerebral (AVC) que ocorre sem horário preciso de início, pois os sintomas manifestam-se ao despertar. Alterações do sono associam-se a maior risco de AVC e doenças cardíacas. Este estudo avalia as características dos pacientes com e sem WUS, a presença de sonolência diurna e os fatores de risco associados.

Método:

pacientes com AVC isquêmico foram identificados quanto à presença de WUS. Foram avaliadas as características clínico-demográficas, a gravidade do AVC pela National Institutes of Health Stroke Scale (NIHSS) e pela Modified Rankin Scale (MRS) e o grau de sonolência pela Epworth Sleepiness Scale (ESS).

Resultados:

setenta pacientes (57,1% homens) com idade entre 32 e 80 anos (58,5±13,3) foram estudados. Wake-up stroke foi observado em 24,3% dos casos. Hipertensão arterial sistêmica (67,1%), diabetes (27,1%) e distúrbio do metabolismo lipídico (22,8%) foram frequentes. Diabetes e hábitos sedentários foram mais comuns nos casos com WUS (p<0,05). Na amostra total, 62,3% dos casos apresentavam AVC leve, moderado ou com poucos sintomas (NIHSS<5). Sonolência excessiva diurna (SED) (ESS>10) foi identificada em 20% dos pacientes. Não houve diferença entre os grupos com e sem WUS quanto à gravidade do AVC e o grau de sonolência. Pacientes com SED eram mais jovens e mais sedentários (p<0,05). Os indivíduos com etilismo tinham maior grau de sonolência (p=0,03).

Conclusão:

wake-up stroke manifesta-se em 25% dos casos de AVC isquêmico. Neste estudo, os pacientes com WUS apresentaram mais diabetes e sedentarismo. Sonolência diurna é frequente e associa-se a hábitos sedentários e etilismo.

Keywords : acidente vascular cerebral isquêmico; sedentarismo; sono; diabetes; alcoolismo.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )