SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.64 issue12Evaluation of liquid or foam sclerotherapy in small varicose veins (ceap c1) with venous clinical severity scoreEvaluation of estrogen receptor expression in low-grade and high-grade astrocytomas author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista da Associação Médica Brasileira

Print version ISSN 0104-4230On-line version ISSN 1806-9282

Abstract

OLIVEIRA, Roseane Feitosa de et al. Adiponectin levels and sleep deprivation in patients with endocrine metabolic disorders. Rev. Assoc. Med. Bras. [online]. 2018, vol.64, n.12, pp.1122-1128. ISSN 0104-4230.  https://doi.org/10.1590/1806-9282.64.12.1122.

INTRODUÇÃO:

Problemas de sono são frequentes em pacientes com distúrbios endócrino-metabólicos (DEM), como hipertensão arterial, diabetes e obesidade. A adiponectina é um peptídeo segregado por adipócitos e apresenta diversas propriedades, como por exemplo, anti-inflamatória, antioxidante, antiaterogênica, pró-angiogênica e vasoprotetora. A adiponectina relaciona-se inversamente com o peso corporal.

OBJETIVO:

Examinar os fatores que influenciam os níveis de adiponectina em uma população com DEM.

MÉTODOS:

Trata-se de uma avaliação transversal com 332 pacientes (18 a 80 anos) apresentando hipertensão arterial, pré-diabetes, diabetes e/ou obesidade. A investigação incluiu avaliação clínica de comorbidades, exames de sangue e medidas de adiponectina (Elisa). A restrição crônica do sono foi determinada com o sono habitual <6 horas >4 dias/semana.

RESULTADOS:

Doenças como hipertensão arterial (78,5%), diabetes tipo 2 (82,3%) e sobrepeso (45,0%)/obesidade (38,8%) foram frequentes. Pacientes com diabetes tipo 2 apresentaram uma tendência na restrição crônica do sono (p=0,05). Os níveis de adiponectina aumentaram com a idade e foram inversamente correlacionados com o diâmetro abdominal sagital (p=0,04) e com a insulina em jejum (p=0,001). A restrição crônica do sono foi associada à maior concentração de adiponectina [OR=1,34; CI=1,13-1,58; p<0,005] e isso foi mantido após ajuste por gênero, idade, índice de massa corporal, menopausa, hipertensão arterial, classificação dos níveis da American Diabetes Association e exercício físico [OR=1,38; CI=1,14-1,66: p=0,001].

CONCLUSÕES:

Em pacientes com DEM, a adiponectina é influenciada não apenas pela obesidade, mas também pela idade e pela restrição de sono. O último achado pode ser explicado por um efeito compensatório ou por um regulamento contrário para minimizar os efeitos nocivos da restrição do sono.

Keywords : Restrição do sono; Diabetes; Hipertensão; Adiponectina; Obesidade.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )