SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.20 issue42Civilization, masculinity and racial superiority: chilean republican discourse during The Pacific WarMarket, transaction and social ties: an Economic Sociology approach author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista de Sociologia e Política

Print version ISSN 0104-4478

Abstract

KRASNER, Stephen D.. Causas estruturais e consequências dos regimes internacionais: regimes como variáveis intervenientes. Rev. Sociol. Polit. [online]. 2012, vol.20, n.42, pp. 93-110. ISSN 0104-4478.  http://dx.doi.org/10.1590/S0104-44782012000200008.

Os regimes internacionais são definidos como princípios, normas, regras e procedimentos de tomada de decisões ao redor dos quais as expectativas dos atores convergem em uma dada área-tema. Como ponto de partida, os regimes são conceituados como variáveis intervenientes, estando entre fatores causais básicos e os resultados e comportamentos relacionados. Há três visões a respeito da importância dos regimes: as orientações estruturais convencionais desvalorizam os regimes como sendo, na melhor das hipóteses, ineficazes; as orientações grocianas vêem os regimes como componentes íntimos do sistema internacional; as perspectivas estruturalistas modificadas vêem os regimes como significativos somente em certas condições restritas. Para os argumentos grociano e estruturalista modificado - que concordam com a visão de que os regimes podem influenciar resultados e comportamentos - , o desenvolvimento de regimes é visto como uma função de cinco variáveis causais básicas: auto-interesse egoísta; poder político; normas e princípios difusos; usos e costumes; conhecimento.

Keywords : regimes internacionais; variáveis intervenientes; comportamento; grocianismo; estruturalismo modificado.

        · abstract in English | French     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese