SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.19 número1Resolução temporal: análise em pré-escolares nascidos a termo e pré-termoAvaliação perceptiva e instrumental da função velofaríngea na fissura de palato submucosa assintomática índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Pró-Fono Revista de Atualização Científica

versão impressa ISSN 0104-5687

Resumo

CASTRO, Ana Sílvia Oliveira de; GAZZOLA, Juliana Maria; NATOUR, Jamil  e  GANANCA, Fernando Freitas. Versão brasileira do Dizziness Handicap Inventory. Pró-Fono R. Atual. Cient. [online]. 2007, vol.19, n.1, pp.97-104. ISSN 0104-5687.  http://dx.doi.org/10.1590/S0104-56872007000100011.

TEMA: impacto da tontura na qualidade de vida (QV). OBJETIVO: adaptar culturalmente o Dizziness Handicap Inventory (DHI) para aplicação na população brasileira, avaliar sua reprodutibilidade e descrever os resultados obtidos à aplicação deste questionário em pacientes com tontura crônica. MÉTODO: o DHI foi aplicado, inicialmente, em 45 pacientes com tontura crônica e hipótese diagnóstica de síndrome vestibular, seguindo as etapas de tradução do idioma Inglês para o Português e adapatação lingüística, revisão da equivalência gramatical e idiomática, adaptação cultural e avaliação da reprodutividade intra e interpesquisadores. A avaliação da reprodutividade foi realizada por intermédio do teste de pesquisadores. A avaliação da reprodutividade foi realizada por intermédio do teste de Wilcoxon para duas amostras dependentes, P < 0,05. O instrumento foi aplicado para um total de 250 pacientes para avaliação do impacto da tontura na qualidade de vida de vestibulopatas crônicos. RESULTADOS: a versão brasileira do DHI (DHI brasileiro) foi bem compreendida pelo população estudada. Não foi verificada diferença estatística significante à avaliação da reprodutibilidade inter-pesquisadores (P = 0,418) e intra-pesquisadores (P = 0,244). Todos pacientes apresentaram prejuízo na QV e os aspectos físicos foram os mais prejudicados, seguidos em ordem decrescente pelos aspectos funcionais e emocionais. Os aspectos funcionais mostraram-se mais comprometidos em indivíduos mais velhos. Nenhuma associação foi verificada entre o gênero e as médias do escore total e de cada um dos aspectos avaliados pelo DHI. CONCLUSÃO: o DHI foi adaptado culturalmente para aplicação na população brasileira (DHI brasileiro), mostrando-se confiável para a avaliação da interferência da tontura na QV. Os pacientes com tontura crônica e hipótese diagnóstica de síndrome vestibular apresentaram prejuízo na QV devido a este sintoma, verificados à aplicação do DHI brasileiro. Os aspectos físicos foram os mais prejudicados.

Palavras-chave : Qualidade de Vida; Tontura; Vertigem; Doenças Vestibulares.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons