SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.19 número1Avaliação perceptiva e instrumental da função velofaríngea na fissura de palato submucosa assintomáticaA eficácia da reabilitação em disfagia orofaríngea índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Pró-Fono Revista de Atualização Científica

versão impressa ISSN 0104-5687

Resumo

REIS, Ana Cláudia Mirândola Barbosa  e  IORIO, Maria Cecília Martinelli. P300 em sujeitos com perda auditiva. Pró-Fono R. Atual. Cient. [online]. 2007, vol.19, n.1, pp.113-122. ISSN 0104-5687.  http://dx.doi.org/10.1590/S0104-56872007000100013.

TEMA: as avaliações comportamentais e eletrofisiológicas contribuem para o entendimento do sistema auditivo e do processo de intervenção. OBJETIVO: estudar P300 em sujeitos com perda auditiva neurossensorial congênita, segundo as variáveis gênero, idade e grau da perda auditiva. MÉTODO: a presente investigação consiste em um estudo descritivo, transversal. Foram examinados 29 sujeitos, sendo 15 do gênero masculino e 14 do gênero feminino, com idade entre 11 a 42 anos. Os critérios de elegibilidade para composição da amostra foram: idade superior a 11 anos e inferior a 45 anos; ser portador de deficiência auditiva congênita severa ou profunda; não apresentar outro tipo de distúrbio; não apresentar perda auditiva central e/ou comprometimento condutivo. A primeira etapa caracterizou-se por avaliação comportamental auditiva e fisiológica que incluiu: audiometria tonal limiar (via aérea e via óssea), logoaudiometria - LDV e medidas do ganho funcional para os sujeitos que faziam uso de próteses auditivas, Imitanciometria: curva timpanométrica e pesquisa dos reflexos ipsi e contra-laterais, registro das emissões otoacústicas (EOA) - emissões otoacústicas transitórias (EOAT) e emissões otoacústicas por produto de distorção (EOAPD). A avaliação eletrofisiológica constituiu a quarta etapa do procedimento de coleta de dados e incluiu: potenciais auditivos evocados de tronco encefálico (PEATE) e de longa latência (P300). RESULTADOS: o P300 foi registrado em 17 sujeitos, com latência e amplitude média de 326,97ms e 3,76V, respectivamente. Apresentou diferenças significantes da latência em relação à idade (p < 0,03 para derivação CzA2 e p < 0,02 para derivação CzA1) e da amplitude, segundo o grau da perda auditiva (p < 0,0015). CONCLUSÃO: o P300 pode ser registrado em sujeitos com perda auditiva.

Palavras-chave : Componente P300 de Potencial Evocado; Potencial Evocado P300; Potenciais Evocados Auditivos; Perda Auditiva Neurossensorial.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons