SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.19 número4Análise vocal (auditiva e acústica) nas disartriasProcessamento auditivo em criança com doença cerebrovascular índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Pró-Fono Revista de Atualização Científica

versão impressa ISSN 0104-5687

Resumo

ANDRADE, Rosangela Viana  e  LIMONGI, Suelly Cecília Olivan. A emergência da comunicação expressiva na criança com síndrome de Down. Pró-Fono R. Atual. Cient. [online]. 2007, vol.19, n.4, pp.387-392. ISSN 0104-5687.  http://dx.doi.org/10.1590/S0104-56872007000400011.

TEMA: a comunicação expressiva na criança com síndrome de Down (SD). OBJETIVO: este trabalho teve por objetivo o estudo qualitativo e quantitativo das diferentes formas de expressões comunicativas em crianças com SD; a emergência da sua expressão oral e sua relação com os gestos; a evolução dos gestos e a sua qualificação. Também se pesquisou a efetividade da terapia fonoaudiológica na criança com SD segundo o método dialético-didático, fundamentado no método clínico de Piaget. MÉTODO: participaram deste estudo oito crianças com SD (faixa etária entre trinta e três e cinqüenta e dois meses, no início da pesquisa), quatro constituindo o grupo pesquisa (GP) e quatro o grupo controle 1 (GC1); e quatro com desenvolvimento típico (DT) (faixa etárias entre quatorze e dezesseis meses, no início da pesquisa), ou grupo controle 2 (GC2). Todas apresentavam desenvolvimento cognitivo entre o final do período sensório-motor e início do pré-operatório, e foram avaliadas três vezes: inicial, após seis meses e após doze meses. As avaliações foram filmadas e transcritas. Os materiais utilizados foram brinquedos apropriados para a fase de desenvolvimento cognitivo apresentado pelas crianças. O processo terapêutico, apenas para o GP, constou de quarenta sessões terapêuticas, com materiais semelhantes aos das avaliações. RESULTADOS: verificou-se que GP teve melhor evolução que GC1. Os sujeitos que melhor conseguiram se expressar foram os que apresentaram melhor evolução no desenvolvimento cognitivo. CONCLUSÃO: foi possível confirmar a eficácia do método dialético-didático como processo terapêutico, demonstrada na evolução do desenvolvimento da linguagem do GP em relação ao GC1.

Palavras-chave : Síndrome de Down; Linguagem Oral; Gestos.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons