SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.22 número2Manifestações eletrofisiológicas em adultos com HIV/AIDS submetidos e não-submetidos à terapia anti-retroviralMedida angular para aferição do tônus muscular na paralisia facial índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Pró-Fono Revista de Atualização Científica

versão impressa ISSN 0104-5687

Resumo

BEFI-LOPES, Debora Maria; SILVA, Cintia Preto Ferreira da  e  BENTO, Ana Carolina Paiva. Representação semântica e nomeação em crianças com distúrbio específico de linguagem. Pró-Fono R. Atual. Cient. [online]. 2010, vol.22, n.2, pp.113-118. ISSN 0104-5687.  http://dx.doi.org/10.1590/S0104-56872010000200008.

TEMA: crianças com distúrbio específico de linguagem (DEL) apresentam déficits lexicais como os primeiros sinais observáveis nesta desordem, caracterizado por dificuldades de acesso lexical em provas de nomeação e discurso. Estudos comparando a nomeação de figuras com desenhos parecem ideais para esclarecer os déficits lexicais. OBJETIVO: comparar o desempenho de crianças em desenvolvimento normal de linguagem (DNL) com crianças com DEL nas tarefas de nomeação, desenho e definição, visando explorar a qualidade da representação semântica no léxico. MÉTODO: participaram deste estudo dois grupos: grupo controle (GC), sem alterações de linguagem, composto por 40 sujeitos, e grupo pesquisa (GP), 20 sujeitos, com diagnóstico de DEL, compreendido na faixa etária de cinco a sete anos de idade. Foram realizadas tarefas de nomeação, desenho de figuras e definição em que foram utilizadas 20 figuras. Na nomeação, os tipos de erros foram analisados e classificados em: erros semânticos, fonológicos, indeterminados e outros. A análise dos desenhos e das definições foi baseada somente no correto, nos erros semânticos e nos erros indeterminados. RESULTADOS: as crianças do GP apresentaram maior número de erros do tipo semânticos na nomeação das figuras. Além disso, as definições do GP se mostraram mais rudimentares e incompletas mesmo quando a criança foi capaz de nomear corretamente as figuras. Os desenhos de objetos nomeados corretamente foram superiores aos desenhos de objetos nomeados incorretamente. CONCLUSÕES: foi possível diferenciar as crianças, dentro do quadro de DEL, que apresentam maiores déficits lexicais, além de possibilitar a exploração da razão das falhas em provas de nomeação.

Palavras-chave : Transtornos do Desenvolvimento da Linguagem; Criança; Semântica; Desenho.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons