SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.22 número4Limiar da função de crescimento das emissões otoacústicas: produto de distorção em neonatosPadronização do potencial evocado auditivo de tronco encefálico utilizando um novo equipamento índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Pró-Fono Revista de Atualização Científica

versão impressa ISSN 0104-5687

Resumo

FERNANDES, Fernanda Dreux Miranda; SANTOS, Thaís Helena Ferreira; AMATO, Cibelle Albuquerque de la Higuera  e  MOLINI-AVEJONAS, Daniela Regina. Recursos de informática na terapia fonoaudiológica de crianças do espectro autístico. Pró-Fono R. Atual. Cient. [online]. 2010, vol.22, n.4, pp.415-420. ISSN 0104-5687.  http://dx.doi.org/10.1590/S0104-56872010000400009.

TEMA: uso da tecnologia de informática na terapia de linguagem com crianças do espectro autístico. OBJETIVO: verificar a interferência do uso de computadores e programas específicos na terapia fonoaudiológica de crianças autistas em seu perfil comunicativo e desempenho sócio-cognitivo. MÉTODO: 23 crianças entre 3 e 12 anos foram filmadas individualmente, antes e depois de um bloco de dez sessões com o uso de jogos de informática, em situações regulares de terapia fonoaudiológica, brincando com diversos tipos de jogos, à sua escolha, com a terapeuta, totalizando duas filmagens de cada criança. RESULTADOS: as seguintes características foram descritas pelas terapeutas para as situações com o uso do computador: mais atento, mais iniciativas de comunicação, mais contato ocular, mais interativo, mais verbalizações, mais pedidos de informação e de ação. Foi possível identificar progressos qualitativos e quantitativos, embora sem significância estatística. Esses progressos foram observados num período de tempo mais curto do que o usualmente utilizado para esse tipo de comparação, e esse parece um resultado promissor. CONCLUSÃO: não foi possível realizar comparações ou associações mais controladas, pois os grupos estudados foram muito heterogêneos, o que dificulta conclusões mais consistentes. Ficou evidente que os sujeitos apresentaram reações diferentes à proposta de utilização dos recursos de informática durante a terapia fonoaudiológica.

Palavras-chave : Transtorno Autístico; Fonoaudiologia; Linguagem; Criança.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons