SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.16 número2Bases socioculturais das práticas terapêuticas alternativasA hanseníase no Maranhão na década de 1930: rumo à Colônia do Bonfim índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

História, Ciências, Saúde-Manguinhos

versão impressa ISSN 0104-5970

Resumo

CRUZ, Alice. O Hospital-Colónia Rovisco Pais: a última leprosaria portuguesa e os universos contingentes da experiência e da memória. Hist. cienc. saude-Manguinhos [online]. 2009, vol.16, n.2, pp. 407-431. ISSN 0104-5970.  http://dx.doi.org/10.1590/S0104-59702009000200008.

O Hospital-Colónia Rovisco Pais foi inaugurado em Portugal na década de 1940, com vistas ao tratamento, estudo e profilaxia da lepra, de acordo com modelo de internamento compulsivo, cuja configuração remete ao conceito de instituição total proposto por Goffman. Trata-se de um importante projeto higienista do Estado Novo. O seu paradigma educativo combinava elementos inspirados na medicina social europeia e na ideologia do regime ditatorial paternalista português. O Hospital-Colónia será aqui ponderado como dispositivo disciplinar, desenvolvendo-se reflexão acerca do confronto entre o poder disciplinar e a experiência. A memória emerge como instrumento contingente para o acesso às práticas e aos significados intersticiais tecidos no quotidiano do Hospital-Colónia, buscando-se auscultar a experiência de seus ex-doentes como sujeitos políticos.

Palavras-chave : Hospital-Colónia Rovisco Pais; Portugal; leprosaria; biopoder; experiência.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · pdf em Português | Inglês