SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.16 número2A hanseníase no Maranhão na década de 1930: rumo à Colônia do BonfimO imaginário religioso de pacientes de hanseníase: um estudo comparativo entre ex-internos dos asilos de São Paulo e atuais portadores de hanseníase índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


História, Ciências, Saúde-Manguinhos

versão impressa ISSN 0104-5970versão On-line ISSN 1678-4758

Resumo

CASTRO, Selma Munhoz Sanches de  e  WATANABE, Helena Akemi Wada. Isolamento compulsório de portadores de hanseníase: memória de idosos. Hist. cienc. saude-Manguinhos [online]. 2009, vol.16, n.2, pp.449-487. ISSN 1678-4758.  http://dx.doi.org/10.1590/S0104-59702009000200010.

De 1924 a 1962 o Brasil utilizou a internação compulsória de pacientes de hanseníase como controle da doença na comunidade. Com o final dessa política, muitos pacientes continuaram a viver nessas unidades. O Asilo Pirapitingui, hoje Hospital Dr. Francisco Ribeiro Arantes, é a única retaguarda asilar para internação de portadores de hanseníase por indicação social. Obtivemos o relato da história de vida de oito de seus remanescentes, que foram gravados e transcritos. A análise temática desses relatos permitiu a identificação das seguintes categorias: hanseníase; internação; vida cotidiana; a instituição; condições atuais de saúde; e permanência na instituição após a extinção da internação compulsória.

Palavras-chave : hanseníase; isolamento compulsório; história oral; memórias; São Paulo (Brasil).

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons