SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.11 número23Por uma antropologia do objeto documental: entre a "a alma nas coisas"1 e a coisificação do objetoA pós-modernização da cultura: património e museus na contemporaneidade índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Horizontes Antropológicos

versão impressa ISSN 0104-7183versão On-line ISSN 1806-9983

Resumo

GABLE, Eric. What heritage does and does not do to identity: some answers from an ethnographic perspective. Horiz. antropol. [online]. 2005, vol.11, n.23, pp.51-70. ISSN 0104-7183.  http://dx.doi.org/10.1590/S0104-71832005000100004.

Este artigo explora a maneira com que administradores de sites sobre o patrimônio de uma era de escravidão objetivam e atuam como aquilo que foi chamado de "comunidades de memória" por Robert Bellah et al. em um Estados Unidos racialmente polarizado, bem como o modo com que o público interpreta os seus esforços de criar o que venha a ser a história oficial. Salienta-se o encontro muitas vezes controverso entre aqueles que estão encarregados de divulgar representações públicas de escravidão e de raça no período anterior à Guerra Civil nos Estados Unidos com as respostas correntes a tais representações. O presente estudo volta seu olhar para Monticello, cidade natal de Thomas Jefferson, que recentemente tem feito um grande esforço para tornar os escravos figuras preeminentes nas paisagens que a cidade reconstrói em mapas de sítios históricos, no turismo e na literatura. É especialmente interessante analisar as diversas maneiras com que o ceticismo e o cinismo correntes acerca de retratos públicos continua a gerar uma controvérsia em Monticello, e em particular o modo com que a rasura e a invisibilidade permanecendo sendo temas na imaginação popular do que seja a história pública quando tal história enfoca a escravidão e a raça. Questionando o ceticismo público sobre retratos oficiais feitos no passado, este artigo oferece uma abordagem que se filia à teoria da performance e não à das representações sociais; o artigo apresenta, assim, um estudo das conseqüências do patrimônio herança sobre a produção de identidade. Entre as identidades produzidas em Monticello (e por extensão em outros sítios do período anterior à Guerra Civil norte-americana) estão a identidade racial e as identidades em oposição.

Palavras-chave : ceticismo; história oficial; patrimônio; performance.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf epdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons