SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.23 número47The paradoxes of (in)visibility. ​Life trajectories male trans people of contemporary ArgentineGerontologia LGBT: velhice, gênero, sexualidade e a constituição dos “idosos LGBT” índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Horizontes Antropológicos

versão impressa ISSN 0104-7183versão On-line ISSN 1806-9983

Resumo

SILVA, Marcelle Jacinto da; PAIVA, Antonio Cristian Saraiva  e  COSTA, Irlena Maria Malheiros da. A vagina pós-orgânica: intervenções e saberes sobre o corpo feminino acerca do “embelezamento íntimo”. Horiz. antropol. [online]. 2017, vol.23, n.47, pp.259-281. ISSN 0104-7183.  http://dx.doi.org/10.1590/s0104-71832017000100009.

Este trabalho tem como objetivo problematizar textos disponíveis na internet favoráveis aos procedimentos de embelezamento íntimo, associados mais aos argumentos sobre autoestima e saúde da mulher e menos à vaidade. Há uma relação direta entre saúde da mulher e embelezamento da região íntima/aparência da genitália, mas também se fala que as cirurgias não ocorrem para corrigir apenas a estética/aparência da região íntima, que inicialmente eram cirurgias para a correção de problemas funcionais. Nesse contexto, a “mulher moderna” seria aquela que aproveita as novidades tecnológicas para proveito próprio – no entanto, há muitas controvérsias, nomenclaturas e significados em jogo. Se a vagina tem sido alvo da “ditadura da beleza” tanto quanto outras partes do corpo feminino, e se há possibilidade de fabricá-la, é possível pensá-la enquanto pós-orgânica. Eis o argumento que guia este artigo, acionando concepções referentes a corpo, gênero, sexualidade, beleza e saúde.

Palavras-chave : embelezamento íntimo; medicalização; sexualidade; tecnologias.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )