SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.22 issue2SPATIAL CONTINUITY IN A MIXED OMBROPHILOUS FOREST WITH DIFFERENT SIZE AND SHAPE OF SAMPLE UNITSEFFECTS OF XYLAN IN EUCALYPTUS PULP PRODUCTION author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


CERNE

Print version ISSN 0104-7760On-line version ISSN 2317-6342

Abstract

RODE, Rafael et al. APLICAÇÃO DE MÉTODOS CLÁSSICOS DE REGULAÇÃO FLORESTAL EM PEQUENAS PROPRIEDADES COM USO DE RESTRIÇÕES COOPERATIVAS. CERNE [online]. 2016, vol.22, n.2, pp.197-206. ISSN 0104-7760.  http://dx.doi.org/10.1590/01047760201622022114.

Este estudo teve como objetivo avaliar um processo de regulação cooperativa de produtores florestais, em comparar com o método de regulação clássico e individual das propriedades. Vinte propriedades florestais foram utilizadas 20 propriedades florestais como exemplo para elaboração de três cenários de regulação florestal: 1) regulação individual, 2) regulação em grupo, e 3) regulação cooperativa. O Valor Presente Líquido (VPL) dos cenários foram otimizados a partir de modelos de programação matemática, e comparados com um cenário base, sem regulação florestal. Para a regulação cooperativa proposta, as propriedades tiveram um fator de proporção para distribuição da renda líquida anual, calculado a partir do resultado do cenário base. Comparando os resultados da maximização do VPL dos cenários 1 e 3 com o cenário sem regulação, o custo da regulação individual foi, em média, de 25%, enquanto que para regulação cooperativa foi de 11%, ou seja, redução 14% no custo da regulação das propriedades. A regulação cooperativa apresentou ainda a vantagem de menor divisão das áreas das propriedades quando comparado à regulação individual.

Keywords : Manejo Florestal; Otimização de floresta; Propriedades Rurais; Produtores florestais.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )