SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.24 issue39Chronicle of a plague foretold crop epidemics and the environmental history of coffee in the AmericasLandscape descriptions: building wilderness and Indian territories at the captaincy of São Paulo at the end of the 18th century author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Varia Historia

Print version ISSN 0104-8775

Abstract

CABRAL, Diogo de Carvalho. Substantivismo econômico e história florestal da América portuguesa. Varia hist. [online]. 2008, vol.24, n.39, pp. 113-133. ISSN 0104-8775.  http://dx.doi.org/10.1590/S0104-87752008000100006.

Embora alguns importantes escritos anteriores já atentassem para a importância do tema e, de certa forma, prenunciassem um delineamento do objeto, pode-se dizer que With Broadax and Firebrand, de Warren Dean (1995) e Fruitless Trees, de Shawn Miller (2000), são, de fato, as obras fundadoras da historiografia florestal da América portuguesa. Dean e Miller estabeleceram os parâmetros gerais para o estudo da Mata Atlântica colonial sob o ponto de vista dos processos político-econômicos de apropriação e uso dos recursos ambientais, tanto no que concerne às formas de abordagem como no que concerne às hipóteses explicativas. Não obstante, esses dois trabalhos não incorporam a poderosa tendência, verificada na última década, de uma abordagem da economia colonial fortemente influenciada por autores como Marcel Mauss, Karl Polanyi e Giovanni Levi, gerando toda uma revisão acerca dos determinantes da economia luso-brasileira. O presente artigo pretende-se uma crítica da historiografia florestal tal como delineada por Dean e Miller a partir dessa postura econômico-substantivista.

Keywords : Historiografia florestal; substantivismo econômico; América portuguesa.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese