SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.28 número47Estado informacional: implicações para as políticas de informação e de inteligência no limiar do século XXIAlguns aspectos da reforma da inteligência na América Latina índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Varia Historia

versão impressa ISSN 0104-8775

Resumo

CEPIK, Marco A. C.  e  AMBROS, Christiano C.. Explicando falhas de inteligência governamental: fatores histórico-institucionais, cognitivos e políticos. Varia hist. [online]. 2012, vol.28, n.47, pp. 79-99. ISSN 0104-8775.  http://dx.doi.org/10.1590/S0104-87752012000100005.

O objetivo deste artigo é analisar dilemas de efetividade na atividade de Inteligência Governamental. Explorando a literatura sobre falhas de inteligência e surpresa estratégica, avançamos em um campo pouco explorado pelos Estudos de Inteligência no Brasil: os aspectos cognitivos dos analistas de inteligência e as relações entre a comunidade política e a comunidade de inteligência. Primeiramente discorremos sobre os desafios de se avaliar a Inteligência Governamental como política pública, em especial no que se refere à dimensão da efetividade. Na segunda sessão abordamos os principais vieses cognitivos e heurísticas possíveis de ocorrer durante a análise de inteligência. A terceira sessão trata das tensões relacionais características entre a esfera política e a comunidade de inteligência e como essa relação afeta no resultado final da atividade de inteligência. Nas considerações finais apontamos para os limites e possibilidades das reformas organizacionais e procedimentais no que se refere à efetividade dos sistemas de inteligência.

Palavras-chave : falhas de inteligência; vieses cognitivos; comunidade política.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português