SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.13 número1Os deuses vendem quando dão: os sentidos do dinheiro nas relações de troca no candombléA reinvenção do eu através do discurso: narrativa, estigma e anonimato nas Famílias Anônimas índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Mana

versão impressa ISSN 0104-9313versão On-line ISSN 1678-4944

Resumo

COMBES, Isabelle  e  VILLAR, Diego. Os mestiços mais puros: Representações chiriguano e chané da mestiçagem. Mana [online]. 2007, vol.13, n.1, pp.41-62. ISSN 0104-9313.  http://dx.doi.org/10.1590/S0104-93132007000100002.

O ponto de partida deste artigo é a tese desenvolvida em 1991 por Isabelle Combès e Thierry Saignes sobre o nascimento da etnia e da identidade chiriguano, mestiças "em essência". A relação que os Chiriguano e os Chané mantêm com a mestiçagem parece, no entanto, paradoxal. Embora sejam considerados exemplos paradigmáticos de mestiçagem ameríndia, algumas visões contemporâneas sentenciam a dissolução da etnia devido precisamente à mestiçagem com os brancos. Ao mesmo tempo, os próprios Chiriguano rejeitam atualmente qualquer idéia de mistura, proclamando-se apenas "guarani". A partir de um duplo estudo de caso no Isoso boliviano e no noroeste argentino, relativiza-se o postulado da completa absorção dos Chané pelo conjunto Chiriguano; depois são analisados os diferentes tipos de mestiçagem existentes e sua relação com um esquema assimétrico que cria uma verdadeira escala de valores entre diferentes etnias. Finalmente, sugere-se que a ambivalência ideológica que envolve a mestiçagem se deve ao fato de que ela é precisamente uma construção híbrida, produto da fusão entre as ideologias chané e guarani.

Palavras-chave : Arawak; Guarani; Chiriguano; Chané; Chaco; Mestiçagem.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons