SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.16 número2Patrões e clientes ou redistribuição entre iguais? Uma revisão sobre clientelismo político e suas transposições contextuaisAtualidade do passado e legitimação do presente: um exercício de antropologia histórica da memória (a propósito do exemplo da revolta operária de junho de 1956, em Poznan, Polônia) índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Mana

versão impressa ISSN 0104-9313

Resumo

GASTALDO, Édison. As relações jocosas futebolísticas: futebol, sociabilidade e conflito no Brasil. Mana [online]. 2010, vol.16, n.2, pp.311-325. ISSN 0104-9313.  https://doi.org/10.1590/S0104-93132010000200003.

Este artigo apresenta, a partir de dados de pesquisa etnográfica em bares onde se assiste coletivamente a partidas de futebol no Rio de Janeiro, elementos para uma teoria das "relações jocosas futebolísticas". A noção de "relação jocosa" (joking relationship) é bastante conhecida na teoria antropológica pelo clássico artigo de Marcel Mauss (1926), "As relações jocosas de parentesco", embora a origem desta noção esteja em obras anteriores de Robert Lowie e Radcliffe-Brown. No caso deste artigo, trata-se de relacionar o tema da expressão lúdica de sentimentos ao universo simbólico das práticas e consumos futebolísticos no Brasil. A adesão voluntária a um "clube do coração", no Brasil, permite a participação em uma série de "jogos" associados ao futebol, mas paralelos a este, como apostas, desafios e duelos verbais, em que se desenrolam lógicas simbólicas de honra, gênero e poder na sociedade brasileira.

Palavras-chave : Futebol; Sociabilidade; Conflito; Relação Jocosa.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons