SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.24 número2A MORAL DE DEUS: DÁDIVA E HUMANIDADE NA VERSÃO APANJEKRA DO CRISTIANISMOO LADO ÍNTIMO DA “CRISE”: RELAÇÕES ENTRE IMIGRANTES SURINAMESES NA HOLANDA E SEUS PARENTES RECÉM-CHEGADOS índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Mana

versão impressa ISSN 0104-9313versão On-line ISSN 1678-4944

Resumo

ISOLA, Nicolás José. ARGENTINOS À BRASILEIRA. A CIRCULAÇÃO DE ANTROPÓLOGOS ARGENTINOS PELO MUSEU NACIONAL (PPGAS-MN/UFRJ). Mana [online]. 2018, vol.24, n.2, pp.68-108. ISSN 0104-9313.  https://doi.org/10.1590/1678-49442018v24n2p068.

Como se produzem e consolidam os fluxos de circulação internacional na América Latina? Como tem mostrado uma ampla literatura, a circulação internacional de pessoas não se produz automaticamente, mas é produto de dinâmicas sociais complexas. Esse trabalho reconstrói os processos pelos quais pode se produzir um fluxo de estudantes argentinos em direção ao Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social do Museu Nacional (PPGAS-MN). A partir de um trabalho de arquivo no PPGAS-MN e de entrevistas com professores e ex-estudantes, o estudo revela os mecanismos institucionais construídos por pesquisadores dos dois países para possibilitar esse fluxo que, posteriormente, teve continuidade, argumentando que esses se tornaram possíveis pela assimetria entre o estado de autonomização e financiamento da disciplina num e noutro país e, ao mesmo tempo, pela homologia de posições em que se encontravam os pesquisadores brasileiros e argentinos, os primeiros pelo avanço que já tinha a pós-graduação e os segundos pela existência de uma graduação específica em Antropologia, inexistente no Brasil.

Palavras-chave : internacionalização; circulação internacional; mobilidade acadêmica; Museu Nacional; Argentina.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Português     · Português ( pdf )