SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.29 issue3Temperature and relative humidity requirements for conidiogenesis of Beauveria bassiana (Deuteromycetes: Moniliaceae)Grooming capacity inhibition in Cornitermes cumulans (Kollar) (Isoptera: Termitidae) inoculated with entomopathogenic fungi and treated with imidacloprid author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Anais da Sociedade Entomológica do Brasil

Print version ISSN 0301-8059On-line version ISSN 1981-5328

Abstract

DELALIBERA JR., Italo et al. Variabilidade temporal e progressão de Neozygites sp. (Zygomycetes: Entomophthorales) em populações de Mononychellus tanajoa (Bondar) (Acari: Tetranychidae). An. Soc. Entomol. Bras. [online]. 2000, vol.29, n.3, pp.523-535. ISSN 0301-8059.  http://dx.doi.org/10.1590/S0301-80592000000300015.

O objetivo deste estudo foi caracterizar as epizootias de Neozygites sp. sobre alguns aspectos da interação entre este patógeno, o hospedeiro Mononychellus tanajoa (Bondar) (ácaro verde da mandioca) e fatores climáticos. Os estudos foram realizados em nove campos de mandioca em Piritiba, BA, Brasil, de março a outubro de 1994. Em todos os campos, o aparecimento do patógeno foi detectado quando a densidade do ácaro era moderada a alta. M. tanajoa infectados foram detectados primeiro nos campos localizados no noroeste, com uma aparente progressão para o sudeste. A defasagem entre a constatação do início da doença em um dos campos, até sua constatação em todos os campos foi de 23 dias. Durante a fase epizoótica da maioria dos campos a média diária de umidade relativa variou de 70% a 79% e a temperatura média diária entre 21,1°C e 24,3°C. A progressão das epizootias foi documentada em dois dos nove campos. No campo onde uma dispersão mais lenta do patógeno foi observada a porcentagem da área com ácaros verdes infectados aumentou de 14% para 100% em 14 dias. O patógeno foi sempre observado em maiores proporcões em parcelas com maiores níveis de M. tanajoa e em ácaros coletados em folhas apicais comparado com folhas medianas. Considerável quantidade de M. tanajoa com esporos de resistência foi observada em junho e julho, mas no restante da epizootia, corpos hifais foi a única estrutura do fungo observada internamente nos ácaros infectados.

Keywords : Ácaro verde da mandioca; fungo entomopatogênico; epizootiologia; Phytoseiidae.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf epdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License