SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.36 número124Morbidades referidas por trabalhadoras que produzem joias folheadas em Limeira, SPAcidentes com material biológico relacionados ao trabalho: análise de uma abordagem institucional índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Brasileira de Saúde Ocupacional

versão impressa ISSN 0303-7657

Resumo

SILVA, Flávia Janólio Costacurta Pinto da; SANTOS, Paulo Sérgio Faro; REIS, Francisco do Prado  e  LIMA, Sônia Oliveira. Estado vacinal e conhecimento dos profissionais de saúde sobre hepatite B em um hospital público do nordeste brasileiro. Rev. bras. saúde ocup. [online]. 2011, vol.36, n.124, pp. 258-264. ISSN 0303-7657.  http://dx.doi.org/10.1590/S0303-76572011000200009.

RESUMO OBJETIVO: analisar o estado vacinal e o conhecimento prévio sobre o vírus da hepatite B pelos profissionais de saúde (PS) de um hospital público. MÉTODOS: estudo descritivo de corte transversal, baseado no preenchimento do formulário pelos PS, contemplando: biomédicos, odontólogos, enfermeiros, fisioterapeutas, médicos, técnicos e auxiliares de enfermagem e de laboratório. Para analisar idade, categoria profissional, estado vacinal e conhecimento destes profissionais sobre hepatite B, utilizou-se o teste de qui-quadrado, considerando significante p < 0,05. RESULTADOS: durante quatro meses de 2007, foram questionados 861 profissionais no principal hospital de urgência da rede pública de Sergipe. Houve uma relação estatisticamente significante entre grau de escolaridade e conhecimento acerca da hepatite B pelos PS. Quanto ao estado vacinal dos participantes, constatou-se que 67% declararam estar completamente imunizados, enquanto 21,6% apresentavam-se incompletamente vacinados, 6,2% desconheciam seu estado vacinal e 5,2% não eram vacinados. Entre os de nível superior, 75,3% estavam completamente imunizados, comparados a 64,5% do nível técnico. CONCLUSÃO: os PS com nível superior mostraram mais conhecimento sobre o tema em detrimento dos profissionais com nível técnico, razão que deveria motivar os gestores da saúde a implantar programas de educação continuada, além de desenvolver pesquisas neste âmbito.

Palavras-chave : estado vacinal; profissionais de saúde; hepatite B.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português