SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.44Qualidade de vida e excesso de peso em trabalhadores em turnos alternantesAcidentes de trabalho fatais em Palmas, Tocantins, Brasil: oportunidades perdidas de informação índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Saúde Ocupacional

versão impressa ISSN 0303-7657versão On-line ISSN 2317-6369

Resumo

CARVALHO, Roberta Luciana Rodrigues Brasileiro de; FERNANDES, Rita de Cássia Pereira  e  LIMA, Verônica Maria Cadena. Demandas psicológicas, baixo apoio social e repetitividade: fatores ocupacionais associados à dor musculoesquelética de trabalhadores da indústria de calçados. Rev. bras. saúde ocup. [online]. 2019, vol.44, e6.  Epub 25-Abr-2019. ISSN 0303-7657.  https://doi.org/10.1590/2317-6369000001517.

Introdução:

os distúrbios musculoesqueléticos (DME) constituem importante problema de saúde pública, podendo promover sofrimento físico e psíquico, incapacidades para o trabalho e alto custo social.

Objetivo:

descrever a população de trabalhadores da indústria de calçados, estimar a prevalência e identificar os fatores associados aos DME em membros superiores e pescoço.

Método:

estudo de corte transversal, com amostra aleatória estratificada de 446 trabalhadores. Variáveis sociodemográficas, de estilo de vida e ocupacionais (demandas físicas e psicossociais) foram levantadas e mensuradas por meio de instrumentos validados. Conduziu-se análise fatorial das variáveis de demandas físicas e por meio da regressão logística múltipla identificaram-se os fatores associados ao desfecho.

Resultados:

encontrou-se prevalência de DME, nos últimos 12 meses, de 47,3% em pescoço, ombro e dorso (extremidades proximais) e 37,4% em extremidades distais. DME em extremidades proximais se associaram a alta demanda psicológica, baixo apoio social do supervisor, tempo de trabalho na empresa ≥ 8 anos, sexo feminino. Em extremidades distais se associaram a alta demanda psicológica, baixo apoio social do supervisor, demandas físicas com repetitividade e sexo feminino.

Conclusão:

DME em membros superiores apresentam alta prevalência na indústria de calçados, com relevante papel das demandas psicossociais na sua ocorrência, cujo controle exige intervenção sobre as condições de trabalho.

Palavras-chave : dor; transtornos traumáticos cumulativos; trabalhadores; apoio social; indústria.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )