SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.78 issue2Histopathological study of erythema chronicum migrans cases diagnosed in ManausSmall congenital melanocytic nevus and the risk of developing melanoma author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Anais Brasileiros de Dermatologia

On-line version ISSN 1806-4841

Abstract

PINHEIRO, Ana Maria Costa; FRIEDMAN, Horácio; CABRAL, Andrea Leão Santos Veiga  and  RODRIGUES, Helbert Abe. Melanoma cutâneo: características clínicas, epidemiológicas e histopatológicas no Hospital Universitário de Brasília entre janeiro de 1994 e abril de 1999. An. Bras. Dermatol. [online]. 2003, vol.78, n.2, pp. 179-186. ISSN 1806-4841.  http://dx.doi.org/10.1590/S0365-05962003000200005.

FUNDAMENTOS: A incidência do melanoma cutâneo tem aumentado cerca de 4 a 6% anualmente. Esse tumor ocorre preferencialmente no sexo feminino, entre 30 e 79 anos de idade e predominantemente em indivíduos de cor branca. A forma anatomopatológica mais freqüente é a extensivo-superficial, e sua localização varia com o sexo. OBJETIVOS: O objetivo deste estudo foi avaliar as características clínicas, epidemiológicas e histológicas do melanoma cutâneo primário, no Hospital Universitário de Brasília, em um período de cinco anos. MATERIAL E MÉTODOS: Foi realizado estudo de revisão dos prontuários dos casos de melanoma cutâneo primário, do Hospital Universitário de Brasília, diagnosticados e tratados entre janeiro de 1994 e abril de 1999, totalizando 32 casos. Os pacientes foram analisados, caracterizando-se a distribuição do tumor por sexo, idade, cor da pele, topografia, sintomatologia, tipo de crescimento, nível de Clark, índice de Breslow e presença de metástases. A análise dos dados foi realizada por meio de estatística simples e pelo teste do qui-quadrado (c2). RESULTADOS: Neste estudo há predomínio das lesões localizadas nos membros, correspondendo a 16 pacientes (50%). Em nove pacientes (45%) a forma primária era do tipo nodular, e 17 pacientes (58,6%) não apresentavam queixas. Pela correlação entre a presença ou não de metástases e o nível de Clark observou-se que os pacientes com nível de invasão até o subcutâneo (Clark V) apresentaram risco relativo de 2,94 (1,24<ic<6,99). CONCLUSÃO: O perfil clínico, epidemiológico e histológico do paciente portador de melanoma cutâneo primário do Hospital Universitário de Brasília entre janeiro de 1994 e abril de 1999 corresponde ao indivíduo do sexo feminino, idoso (de 61 a 80 anos), cor da pele branca, cuja lesão predomina nos membros, sendo mais freqüente o tipo de crescimento nodular e que não apresenta sintomas à época do diagnóstico.

Keywords : epidemiologia; melanoma.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese