SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.80 suppl.3The importance of radiologic evaluation and physical examination in diagnosis of psoriatic arthritis and its prevalance in the Hospital Universitário Evangélico de CuritibaTuberculoid leprosy in aids patient author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Anais Brasileiros de Dermatologia

On-line version ISSN 1806-4841

Abstract

GONCALVES, Washington Luiz S. et al. Utilização da terapia ultra-sônica de baixa intensidade na redução da lipodistrofia ginecóide: uma terapia segura ou risco cardiovascular transitório? Um estudo pré-clínico. An. Bras. Dermatol. [online]. 2005, vol.80, suppl.3, pp. S352-S359. ISSN 1806-4841.  http://dx.doi.org/10.1590/S0365-05962005001000015.

FUNDAMENTOS: A difusão do ultra-som (US) como método terapêutico corroborou o perfil de segurança observado na prática médica, porém nem sempre baseado em estudos sistemáticos, sugerindo medidas de cautela e otimização da técnica. OBJETIVO: Avaliar o risco potencial da utilização do ultra-som de baixa intensidade em terapias dermatológicas e estéticas e suas implicações no sistema cardiovascular. MÉTODOS: Utilizaram-se (n=10) ratas Wistar, pesando +300g e divididas em dois grupos: controle-Sham e terapia ultra-sônica (TUS). Após anestesia induzida por halotano, as fêmeas foram submetidas à TUS modo de pulso, com potência de 1W/cm2 e 3MHz freqüência, na região inguinal em área de 3cm2, durante três minutos por 10 dias. Ao final do tratamento, após anestesia com (cloral hidratado 10% / 0,4ml/100g), foram cateterizadas em artéria femoral, e mensuradas a pressão arterial média (PAM) e a freqüência cardíaca (FC); foi coletado sangue para dosagem do perfil lipídico e glicêmico. A seguir, o coração foi isolado e perfundido pelo método de Langendorff; após 40 minutos, foi determinada a pressão de perfusão coronariana (PPC) basal e realizada curva dose-resposta de adenosina. Realizada Anova, seguida do teste de Tukey para múltiplas comparações, e as diferenças foram estabelecidas em 5%, e os valores expressos como média + EPM. RESULTADOS: Observou-se aumento (P<0,01) da PAM no grupo TUS (114+1 vs 103+1 mmHg) quando comparado ao grupo controle. A glicemia em jejum (97+2 vs 133+6 mg/dL) e o perfil lipídico apresentaram diferenças significativas tais como no LDL (10+1 vs 14+1mg/dL), HDL (59+1 vs 54+1mg/dL), triglicérides (33+2 vs 82+6mg/dL) nos grupos controle e TUS, respectivamente. A PPC basal reduziu (P<0,01) de 94+2 mmHg no controle para 79+1 mmHg no TUS. CONCLUSÃO: A TUS, imediatamente após o uso, alterou os parâmetros hemodinâmicos e os níveis de lipídios e glicose séricos, além de produzir atenuação da vasodilatação induzida por adenosina. Pode-se, portanto, considerar que a TUS eleva o risco para eventos cardiovasculares em ratas Wistar.

Keywords : Celulite; Lipodistrofia; Ultra-som.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese