SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.86 número4Leveduras do gênero Candida isoladas de sítios anatomicamente distintos de profissionais militares em Cuiabá (MT), BrasilOnicomicose por Scytalidium spp.: estudo clínico-epidemiológico em um hospital universitário do Rio de Janeiro, Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Anais Brasileiros de Dermatologia

versão impressa ISSN 0365-0596

Resumo

LEITE, Saulo Nani et al. Modelos experimentais de desnutrição e sua influência no trofismo cutâneo. An. Bras. Dermatol. [online]. 2011, vol.86, n.4, pp.681-688. ISSN 0365-0596.  https://doi.org/10.1590/S0365-05962011000400009.

FUNDAMENTOS: A pele, para exercer suas funções, necessita de níveis adequados de nutrientes. OBJETIVO: Analisar o trofismo cutâneo de ratos nutridos e desnutridos por meio de dois modelos de desnutrição. MÉTODOS: No Modelo Marasmo, utilizaram-se 60 ratos Wistar em controle dietético, dos quais 30 foram selecionados aleatoriamente para receber metade da dieta diária durante 60 dias. No Modelo Gelatina, empregaram-se 60 ratos, dos quais 30 receberam dieta associada a proteína de baixa qualidade (gelatina) durante 30 dias. Avaliou-se o estado nutricional dos animais por meio da massa corporal, dos sinais clínicos e da dosagem de albumina sérica. Após o período de desnutrição, fez-se a histologia da pele dos animais para análise da espessura da derme e epiderme com o software Leica Application Suite; nas lâminas coradas com tricrômio de Gomori, analisou-se a colagênese com o software ImageJ. RESULTADOS: A massa corporal dos animais desnutridos pelo marasmo e gelatina foi significativamente menor (p<0,0001 e p<0,0001) do que a dos grupos nutridos. Quanto à albumina sérica, não houve diferença entre os grupos nos dois modelos. Em relação à análise histológica da espessura da pele, os desnutridos apresentaram a derme significativamente menos espessa em comparação aos nutridos (p<0,0001 e p<0,0001). No que respeita à colagênese, os grupos desnutridos apresentaram menores percentuais de colágeno em relação aos nutridos (p<0,0005 e p<0,003). CONCLUSÕES: Os animais desnutridos pelos dois modelos apresentaram diminuição na espessura dérmica, confirmada histologicamente pelo menor percentual de colágeno, mostrando a influência negativa da desnutrição no trofismo cutâneo

Palavras-chave : Cicatrização; Colágeno; Gelatina; Marasmo nutriciona; Modelos animais; Processamento de imagem assistida por computador.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons