SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.87 issue1Risk factors for syphilis in young women attending a family health program in Vitória, BrazilSun exposure and sun protection habits in high school students from a city south of the country author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Anais Brasileiros de Dermatologia

Print version ISSN 0365-0596

Abstract

CUNHA, Selma Freire de Carvalho da et al. Glossite atrófica e estado nutricional de alcoolistas hospitalizados. An. Bras. Dermatol. [online]. 2012, vol.87, n.1, pp. 84-89. ISSN 0365-0596.  http://dx.doi.org/10.1590/S0365-05962012000100010.

FUNDAMENTOS: A deficiência crônica de nutrientes pode levar à hipotrofia das papilas e da mucosa e do dorso da língua, considerada um sinal clássico de subnutrição protéico-energética. OBJETIVO: O objetivo do presente estudo é comparar o estado nutricional, incluindo as dosagens dos níveis séricos de vitaminas A, E e B12 em pacientes alcoolistas com ou sem alterações tróficas das papilas linguais. MÉTODOS: O estudo caso-controle incluiu 21 pacientes adultos alcoolistas internados em um hospital universitário. Utilizando-se de um sistema de fotografia da cavidade oral, dois clínicos independentes classificaram os indivíduos alcoolistas de acordo com a presença ou não de alterações tróficas na língua. Foram registrados os dados antropométricos, a composição corporal pela impedância bioelétrica e os exames laboratoriais para avaliação clínica e nutricional, incluindo dosagens das vitaminas A, E e B12. O estudo incluiu ainda voluntários saudáveis, não alcoolistas como Grupo Controle (n=8). A comparação entre os grupos foi feita por ANOYA-F ou pelo teste de Kruskal-Wallis, de acordo com a curva de normalidade dos resultados. Foram considerados significativos diferenças com p < 0,05. RESULTADOS: De acordo com a presença de alterações tróficas nas papilas linguais, os pacientes alcoolistas foram alocados no Grupo Língua Despapilada (n=13) e Grupo Língua Normal (n=8), sem diferença estatística quanto à idade (46,7 ± 8,7 vs 46,8 ± 15,8 anos) e gênero masculino (92,3 vs 87,5%). Os voluntários do Grupo Controle apresentaram 47,5 ±3,1 anos, sendo 62,5% do gênero masculino. Os pacientes alcoolistas com hipotrofia papilar apresentaram menor IMC (18,6 ± 2,5 vs 23,8 ± 3,5 vs 26,7 ± 3,6 kg/m2) e gordura corporal (7,6 ± 3,5 vs 13,3 ± 6,5 vs 19,5 ± 4,9 kg), quando comparados com os demais grupos. Em relação ao Grupo Controle, os alcoolistas apresentaram menores valores de hemoglobina (10,8 ± 2,2 vs 11,8 ± 2,2 vs 14,5 ± 1,6 g/dL) e albumina sérica (3,6 ± 0,9 vs 3,6 ± 0,8 vs 4,4 ± 0,2 g/dL). Os níveis plasmáticos de vitaminas A, E e B12 foram similares entres os grupos. CONCLUSÃO: Os pacientes alcoolistas com achados físicos de hipotrofia de papilas linguais apresentam menores valores em medidas antropométricas, de hemoglobina e albumina séricas que os grupos Controle ou de alcoolistas sem língua despapilada. Não houve evidências de hipovitaminoses associadas.

Keywords : Alcoolismo; Antropometria; Doenças da língua; Glossite; Vitaminas.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English