SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.87 issue2Tuberous sclerosis complexComparison of nail lacquer clobetasol efficacy at 0,05%, 1% and 8% in nail psoriasis treatment: prospective, controlled and randomized pilot study author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Anais Brasileiros de Dermatologia

Print version ISSN 0365-0596

Abstract

MIRANDA, Angelica Espinosa et al. Práticas comportamentais em mulheres atendidas em clínica de doenças sexualmente transmissíveis em Vitória, Brasil. An. Bras. Dermatol. [online]. 2012, vol.87, n.2, pp. 197-202. ISSN 0365-0596.  http://dx.doi.org/10.1590/S0365-05962012000200002.

FUNDAMENTOS: Estudos sobre comportamentos sexuais de risco fornecem informações para programar estratégias para o controle da expansão da infecção pelo HIV/AIDS. OBJETIVO: Avaliar os comportamentos de risco sexual entre mulheres atendidas em clínica de doenças sexualmente transmissíveis em Vitória, Brazil. MÉTODOS: Estudo de corte-transversal foi realizado com mulheres atendidas no Centro de Referência para DST/Aids. As pacientes selecionadas foram entrevistadas e autorizaram a coleta de uma amostra de sangue para determinar sorologia para HIV. RESULTADOS: Um total de 276 mulheres participou, entre as 284 selecionadas; 109 (39,5%) eram HIV-positivas e 167 (60,5%) HIV-negativas. A mediana de idade foi 31 anos (distância interquartil 24-36) e 69% das mulheres tinham entre 18 e 34 anos de idade. As mulheres relataram alto grau de acesso a informações sobre doenças sexualmente transmissíveis (87%) e Aids (90%), mas as informações sobre saúde sexual foram menos comuns (55%). Mulheres HIV-positivas pediram a seus parceiros para usar preservativos mais comumente do que as HIV-negativas (31% vs. 5%, p=0,02), e relataram com maior frequência o uso do preservativo na ultima relação sexual (65% vs. 33%, p<0,01). Entre todas as pacientes, questões sobre o risco da transmissão de HIV através da relação sexual (99,6%) e compartilhar agulhas durante uso de drogas (99,2%) foram mais frequentemente respondidas de forma correta, enquanto que questões relacionadas ao risco de HIV através da doação de sangue (57%) foi menor. CONCLUSÕES: Apesar desta população relatar fácil acesso aos serviços e informações sobre doenças sexualmente transmissíveis/Aids, a maioria relatou entendimento inadequado sobre comportamentos sexuais inseguros, particularmente as mulheres HIV-negativas.

Keywords : Assunção de riscos; Comportamento reprodutivo; Doenças sexualmente transmissíveis; Fatores de risco; Saúde da mulher.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English