SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.87 issue3Epidemiological Profile of Leprosy in the Brazilian state of Piauí between 2003 and 2008Prevalence of depression and anxiety disorders in hospitalized patients at the dermatology clinical ward of a university hospital author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Anais Brasileiros de Dermatologia

Print version ISSN 0365-0596

Abstract

DIAS, Eleonora Dantas; CUNHA, Maria da Graça Souza  and  TALHARI, Sinésio. Perfil das dermatoses em crianças portadoras do vírus HIV na Fundação de Medicina Tropical do Amazonas. An. Bras. Dermatol. [online]. 2012, vol.87, n.3, pp. 396-402. ISSN 0365-0596.  http://dx.doi.org/10.1590/S0365-05962012000300007.

FUNDAMENTOS: A Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS) tem se configurado como uma sub-epidemia no Brasil, devido ao crescente número de mulheres infectadas pelo vírus, a transmissão vertical aumentou significativamente, e devido à falta de tratamento profilático adequado, muitas crianças são infectadas e convivem com as manifestações da doença precocemente. Múltiplos são os sistemas acometidos pelo vírus HIV, sendo a pele muitas vezes o primeiro órgão acometido. OBJETIVOS: O estudo teve por objetivo analisar o perfil clínico-dermatológico e imunológico das crianças portadoras do vírus HIV na cidade de Manaus com a finalidade de identificar as dermatoses mais freqüentes que as acometem e relacioná-las com a deterioração de seu sistema imunológico. MÉTODOS: Realizou-se um estudo onde foram acompanhadas entre março de 2007 a julho de 2008, crianças portadoras do vírus HIV atendidas na Fundação de Medicina Tropical do Amazonas. Estas foram submetidas a exame dermatológico e a exames laboratoriais como dosagem de carga viral, CD4+, CD8+. RESULTADOS: Durante o período estudado, foram atendidas 70 crianças HIV+, todas já apresentavam AIDS e tinham sido contaminadas por transmissão vertical. A média de dermatose por criança foi de 1,73 sendo que 95,5% apresentaram pelo menos uma dermatose. As manifestações mais freqüentes foram: dermatite atópica (22,9%), prurigo estrófulo (20%) e verruga (18,6%). CONCLUSÃO: As crianças com HIV/AIDS apresentaram mais dermatoses do que as crianças sem HIV/AIDS. Não houve diferença estatística em relação às dermatoses entre o grupo de crianças que estava em uso de Terapia antiretroviral (TARV) e o que não estava.

Keywords : crianças com deficiência; dermatopatias; HIV; menores de idade.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English